Páginas

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Sem Palavras - Vanilda Bordieri


Sem Palavras

Vanilda Bordieri

Quando você fica triste,
Desespero insiste em te abater.
Angústia invade o seu peito,
Você não tem mais o que fazer.
Quando você senta e chora
E não tem ninguém pra te ajudar,
Apenas dobre os seus joelhos,
Se não tem palavras, começa a chorar.

Mesmo em gemidos o Senhor te ouvirá!
Até sem palavras Ele vai te responder!
Pois Ele entende quando você quer chorar!
Sabe de tudo mesmo antes de falar!

Ele conhece o teu sofrer a tua dor!
Sabe perfeitamente onde ela está!
Por isso eu sei que mesmo sem palavras,
O Senhor te ouvirá!

Ao dobrar os seus joelhos em meio as lágrimas
Você clama a Deus.
Sua voz é um gemido,
Não tem palavras mais para pedir!
E em meio a sofrimento
Que causa lamento não sabe o que fazer.
Deus responde às orações,
Deixa o Espírito Santo falar com você:

Mesmo em gemidos o Senhor te ouvirá!
Até sem palavras Ele vai te responder!
Pois Ele entende quando você quer chorar!
Sabe de tudo mesmo antes de falar!

Ele conhece o teu sofrer a tua dor,
Sabe perfeitamente onde ela está!
Por isso eu sei que mesmo sem palavras,
O Senhor te ouvirá!

Paz Em Meio Ao Caos e Confusão


Nossa tendência é geralmente pensar que a tentação está ao nosso redor, mas Deus diz que ela começa é dentro de nós. Se você não tiver dentro de você o desejo, a tentação não tem como atraí-lo. A tentação sempre começa na sua mente e não na circunstância onde ela ocorre.
Jesus disse uma vez ensinando ao povo que: “Pois do interior do coração dos homens vem os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adúlteros, as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Todos esses males vêm de dentro” (Marcos 7. 21-23).
A tentação apenas apresenta uma escolha. Você escolhe pecar ou não pecar. Toda vez que você escolhe fazer o bem em vez de pecar, você está desenvolvendo o caráter de Cristo.
Observe um fruto e você verá que ele se desenvolve e amadurece lentamente.
Jesus é a perfeição do amor, da alegria, da paciência e de todos os outros frutos encarnados em uma única pessoa. Quando temos o fruto do Espírito, estamos sendo semelhantes a Cristo (Gálatas 5. 22, 23).
A construção do caráter de Cristo em nós é um processo lento. E quando tentamos evitar ou escapar das dificuldades da vida, estamos invalidando esse processo. Estamos atrasando nosso próprio crescimento, na verdade estamos atraindo um tipo de sofrimento ainda pior.
Deus desenvolve o fruto do Espírito em nossa vida, permitindo que passemos por situações nas quais somos tentados a exteriorizar uma característica oposta àquela que estamos vivenciando.
Nesse momento temos que fazer uma escolha.
Como posso afirmar que sou bom se jamais fui tentado pelo mal? Como dizer que sou fiel, se jamais tive a oportunidade de ser infiel?
É assim que Deus vai nos provando e nos ajudando a crescer. Quando nos recusamos a ceder à tentação. Quando resistimos a tentação de desistir.
Ser tentado não é pecado. A tentação só se torna pecado quando nós cedemos. Quando desistimos de resistir.
Não é fácil, a Bíblia diz: “Existe um exército inteiro de maus desejos dentro de vocês” (Tiago 4.1).
O mesmo acontece quando desejamos viver uma vida de paz.
Aprendemos a verdadeira paz quando optamos por confiar em Deus em situações nas quais somos tentados a ficar preocupados ou temerosos.
Deus faz a verdadeira paz nascer dentro de nós, não fazendo que tudo saia como planejamos, mas permitindo períodos de caos e confusão.



sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Espontaneamente Amor


Você já parou para pensar que, nossas palavras e nosso toque, quando dirigidas a alguém pode ser uma mensagem de Deus para essa pessoa?
Existem muitas pessoas se ajustando na vida. Pessoas com falta de experiência em determinadas áreas. E de repente, Deus nos usa para levar uma palavra que vá de encontro com as necessidades dessa pessoa.
Constantemente encontramos pessoas que precisam de alguém quando estão tristes, quando estão contentes, quando estão com raiva. São pessoas que precisam de alguém ao seu lado para lhes fazerem feliz. Vivem esperançosas, na expectativa de ter alguém que espontaneamente lhes ame.
Deus faz conosco exatamente isso. Ele já nos deu prova do seu grande amor.
Jesus prometeu que estaria conosco todos os dias, isto significa que Ele está presente tanto nos bons como nos maus momentos. Seu amor nos tranquiliza, nos consola. Pois é tendo esse amor ao nosso lado que podemos sentir nossa lágrima sendo enxugada, e podemos nos lembrar do infalível amor e aceitação de Deus.
Como podemos não nos sentir felizes com todo esse amor?
Algumas vezes a falta de ajustamento na vida nos faz sentir cansados e derrotados, mas ao clamar o nome de Jesus, podemos sentir o seu abraço pela fé. E ouvir sua voz a nos dizer: “Está tudo bem!”.
Pois como diz as Escrituras Sagradas: “As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios afoga-los” (Cantares de Salomão 8. 7).

Mensagem - Um Convite a Apreciação

Baseada no texto de Mateus 22. 1-14.
Ministrada em julho de 2012.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Creeré - Tercer Cielo


Crerei

Tercer Cielo

Crerei, Crerei...
Crerei, Crerei, Crerei, oh...
Oh, oh... Ah!

Quando sentes que vai desmaiar
E que já não há forças pra continuar
Pensou em abandonar
Esse sonho, essa vontade que está em tua alma

A mente diz que não, nada podes fazer
Mas teu coração não para de crer
E a montanha está à sua frente
Mas eu sei que a cruz vai fazer, sim, podes crer

Crerei, crerei, crerei, oh...
Oh... oh... Ah!

Quando parece que não pode mais lutar
E vê que seu caminho chegou ao final
Quando ninguém crê em ti, quando as portas se fecham
Por favor não te detenhas, porque deves continuar

A esperança te fará ver mais além
E a fé te dará força para crer que vencerás
Agora é tempo de avançar e do passado esquecer
E celebrar o que virá, juntos cantar

Crerei, crerei, crerei, oh...
Oh... oh... Ah!

E as palavras que virão tentando apagar
O fogo que há em você, deves esquecer
E o vento soprará, mas não te deterá
Se Deus está ao teu lado, você tem o necessário
Para levantar e crer

Crerei, crerei, crerei, oh...
Oh, oh....
Crerei, crerei, crerei, oh...
Eu crerei

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Quando O Chão Se Acaba


O amor de Deus pela humanidade que se encontra perdida foi tão grande que Ele deu o melhor de si para vir ao encontro dela (João 3. 16).

Quando Deus enviou o Seu próprio Filho para vir restaurar a comunhão com Ele, Deus estava se dando a si próprio uma vez que Jesus disse que: “Eu e o Pai somos um” (João 10: 30).

Deus não faz acepção de pessoas para demonstrar seu amor. Ele é aquele que convida os pobres, os aleijados, os cegos e coxos. É aquele que vai pelas estradas e pelos caminhos, afim de que sua casa fique cheia (Lucas 14. 21 e 23).

O amor de Deus é incondicional. Não é como o nosso que exige condições.

Quando sentimos que o chão se acabou, podemos ter a certeza de que o coração de Deus abrange todas as pessoas. E isso inclui a mim e a você. Pois seu amor é imenso. A Bíblia diz que “Deus é amor” (1 João 4. 8).

Deus sabe muito bem quem você é e o que você faz. Ele não está enganado a respeito de você. Ele lhe conhece muito bem. Talvez seja você quem esteja enganado a respeito dele.

Nossa vida só tem sentido quando estamos unidos com Ele.

O amor só não é suficiente quando ele está embasado nos conceitos filosóficos, e ideológicos do homem. Mas quando miramos nossas vistas para Jesus que é o “autor e consumador da nossa fé” (Hebreus 12. 2), podemos estar certos de está recebendo a vida que vai além da vida que estamos vivendo aqui e agora.

Se alguém lhe feriu dizendo que o amava, e por algum motivo seus atos não condizem com as suas palavras, podemos ter certeza que com Deus será diferente, pois “Deus não é homem, para que minta” (Números 23. 19).

Se alguém lhe disse que amava, mas fez algo que tornou a sua vida um inferno, saiba que “Deus não é Deus de confusão, mas sim de paz (1 Corintios 14. 33).

Se você se sente injustiçado por ter demonstrado amor a alguém e esse alguém não o reconheceu, saiba que “Deus não é injusto, para se esquecer da obra e do amor que demonstramos a Ele” (Hebreus 6. 10).

Quando o pecado entrou no mundo, trouxe condenação a todo ser humano, mas, Deus ofereceu seu Filho Jesus na cruz por nossos pecados: “O próprio Cristo levou os nossos pecados no seu corpo sobre a cruz a fim de que morrêssemos para o pecado e vivêssemos uma vida correta. Por meio dos ferimentos dele vocês foram curados” (1 Pedro 2. 24).

Quando sentimos que o chão se acabou, podemos ter certeza que nossos planos e nossos sonhos estão seguros quando os colocamos nas mãos de Deus, e aprendemos a confiar que Ele tem o melhor para nossas vidas.



sábado, 20 de outubro de 2012

Implicações Espirituais Nas Obrigações Humanas


O muito que eu possa vir conhecer acerca de Deus, é muito pouco em relação a tudo o que Deus é. Mas uma coisa que me impressiona é que, embora sendo Deus, Jesus dava importância para as obrigações humanas.
Quando leio o seguinte texto: “Certo! – disse Jesus. – Isso quer dizer que os cidadãos não precisam pagar. Mas nós não queremos ofender essa gente. Por isso vá até o lago, jogue o anzol e puxe o primeiro peixe que você fisgar. Na boca dele você encontrará uma moeda. Então vá e pague com ela o meu imposto e o seu” (Mateus 17. 26). Me impressiona o zelo de Jesus em não querer ofender aquela gente.
O imposto do templo era cobrado a todo homem judeu acima de vinte e um anos de idade. Era usado para sua manutenção.
O valor equivalia a dois dias de trabalho de um trabalhador comum.
Aqui nesse texto fica evidente que Jesus ainda não tinha pagado esse imposto. Por isso Pedro foi inquirido pelos coletores.
Com a resposta de Jesus podemos observar duas coisas: a primeira é que, como Filho de Deus, Jesus não tinha a obrigação de pagar o imposto do templo, até porque o templo pertencia a Ele - (Malaquias 3. 1).
A segunda é que, como descendente de Davi, Jesus não se sentia na obrigação de pagar o imposto uma vez que o Rei Saul tinha prometido: “Quem matar esse filisteu receberá uma grande recompensa: o rei lhe dará muitas riquezas, lhe dará sua filha em casamento, e a família do seu pai nunca mais vai ter de pagar nenhum imposto” (1 Samuel 17. 25). É interessante, pois Jesus inclui seus discípulos como também sendo livres dessa obrigação.
No entanto, Jesus disse a Pedro que assim que tivesse a moeda em mãos fosse lá pagar tanto o imposto dele como também o de Pedro.
Jesus estava ensinado a Pedro sobre a responsabilidade social que todo cidadão deve ter com aquilo que se deve dar a César. “Disse-lhes então: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” (Lucas 20. 25).
Ser cidadão no planeta terra implica em muitas vezes darmos a César aquilo que ele nos cobra. Mesmo quando não sentimos na obrigação de fazê-lo. Jesus disse a Pedro: “Para não ofender a essa gente... vá e pague”.
Ser cristão consiste em aprender a mudar o comportamento, em adquirir novos hábitos. Em assumir uma percepção diferente daquilo que está a nossa volta.
Nossa vitória está condicionada as escolhas que fazemos em nossa vida. Se escolhermos respeitar as autoridades, estamos escolhendo respeitar a Deus.
A Bíblia ensina que “Obedeçam às autoridades, todos vocês. Pois nenhuma autoridade existe sem a permissão de Deus, e as que existem foram colocadas nos seus lugares por Ele” (Romanos 13. 1).
Sei que às vezes será bem difícil agir assim devido às injustiças, a arrogância e a maldade de muitas autoridades, todavia o apóstolo Paulo ensina para os cristãos romanos como deve ser a nova vida no serviço de Deus, ele escreve: “Não deixem que o mal vença você, mas vençam o mal com o bem” (Romanos 12. 21).
Jesus ensinou a Pedro as implicações espirituais nas obrigações humanas. Pois além de cidadãos do céu. Somos cidadãos também aqui. E enquanto estivermos aqui, devemos a César o que é de César, sem nos esquecermos de dar a Deus aqui que lhe é de direito. Toda honra, todo louvor, toda adoração... Toda glória seja dada a Ele.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

NÃO PENSEI NISSO!


Quando estamos diante uma decisão importante, quase sempre nos deixamos levar pela emoção. E depois as consequências podem ser devastadoras.
Numa noite, Deus apareceu em sonhos para Salomão. Disse a ele que ele poderia escolher aquilo que gostaria de receber do Senhor.
O que você escolheria? Riquezas, carros? O que mais enchem os seus olhos e seu coração de desejo?
Salomão poderia ter escolhido qualquer coisa. Ele estava sendo coroado rei. Poderia ter escolhido riquezas, a morte dos inimigos ou mesmo, ter uma vida longa (1 Reis 3. 3.15).
Mas Salomão preferiu dizer: Dá, pois, a teu servo um coração entendido para julgar o teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque, quem poderia julgar a este teu tão grande povo?” (1 Reis 3. 9).
Se Salomão fosse guiado pela emoção, e pedisse riquezas, com certeza ele seria o rei mais rico. Mas, qual o valor de ser rico e tolo? Como rei ele estaria colocando tudo a perder.
Se fosse ainda guiado pela emoção e pedisse a morte de seus inimigos, com certeza ele conquistaria espaços, alargando seu reinado. Mas qual a vantagem de ter os inimigos morrendo sendo que, sem sabedoria a cada dia ele iria conquistar novos adversários?
Ou ainda, se ele fosse guiado pela emoção e pedisse longevidade, com certeza ele iria viver muitos anos. Mas, de que adianta viver muitos anos e não saber aproveitar cada ano?
O pedido de Salomão foi muito simples, aos olhos de muitos poderia parecer até bobagem. Ele queria simplesmente sabedoria para lidar com as situações do dia-a-dia. “E pareceu bem aos olhos do Senhor o ter Salomão pedido tal coisa” (1 Reis 3. 10).
Estou falando da Bíblia. Porque a Bíblia, esse livro do qual muitos falam mal dele?
É porque quando olho para esse mundo e vejo como ele está um inferno, com homens em pleno século 21 investindo bilhões em armamentos, destruindo a natureza e a vida de outros simplesmente por usura, e sede de lucros. Penso na opção que Salomão teve de fazer as mesmas coisas e optou por não fazer.
Sabe por que mais? Existem tantas seitas, crenças errôneas. Existem tantas mentiras na mídia, ódio contra o criador e seu Ungido. Existem tantas pessoas servindo as trevas e aos demônios. E a Bíblia diz que Salomão amava ao Senhor (1 Reis 3. 3).
E também porque vejo muitos morrendo nas drogas, se matando sem achar sentido na vida e buscando viver uma vida baseada nos seus instintos e emoções. Vivem sem sabedoria.
Muitas pessoas falam mal da Bíblia. Mas se esquecem de que com a sua leitura, elas poderiam desempenhar melhor o seu papel no lar, no trabalho, na escola, nos relacionamentos, na liderança de uma cidade, de uma nação, e até mesmo de uma igreja.
Salomão ganhou não apenas aquilo que pediu, mas aquilo que não pediu também (1 Reis 3. 11-14). Isso é sabedoria.

Mensagem - Um Projeto Para O Novo Templo

Palavra ministrada em julho de 2012.
Baseada no texto de em Atos 17. 24-30.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Porque o Corpo Sofre?


Quero começar este artigo fazendo algumas observações.

Primeiramente quero dizer que, não há nenhuma prova ou documento que comprove a ideia de que o homem existiu em outra parte antes de aparecer no mundo. Não existe memória nem consciência de uma vida anterior. O que existe é o registro bíblico que diz que o homem foi criado sobre a terra e que todo ser humano procede de Adão.

Em segundo, o homem não é uma emanação da substância de Deus. Não possuímos seus atributos, e, portanto não somos Deus. Deus e homem são seres distintos. O ser humano é composto por uma substância material é outra espiritual.

Quando falo de substância, estou falando daquilo que existe, que tem propriedades, como peso, volume, forma e resistência.

O corpo é matéria. É a parte frágil, limitada, pois existe um tempo de vida para nossa existência. É a nossa estrutura. É o meio que o homem utiliza para se expressar.

Portanto, sob estresse crônico, o ser humano libera mais os hormônios adrenalina e noradrenalina. Isso ajuda a desencadear uma revolução hormonal. Quando isso acontece afeta todo o organismo.

Esses hormônios também contraem os vasos sanguíneos, diminuindo a passagem do sangue e causando mudanças que dependerão da vulnerabilidade de cada órgão.

Quero dar alguns exemplos:

Quando o ser humano está estressado, essa revolução hormonal ajuda a reduzir o nível de seratonina, substância envolvida em vários processos cerebrais. Sua alteração pode levar a depressão, a ansiedade e até mesmo distúrbios alimentares.

Há também a liberação do hormônio aldosterona, que ajudará a elevar a pressão arterial, facilitará a dor no peito e a falta de ar. E aqui como já existe um estreitamento dos vasos sanguíneos, pode ocorrer um infarto.

Há ainda a redução no nível do fluxo de células de defesa do organismo, pois há diminuição de linfócitos “T” e “B”. Isso irá favorecer a manifestação de doença infecciosa como gripe, herpes, pneumonias e outras.

Isso não termina por aqui pois, ocorre uma maior secreção de ácido clorídrico na região do estômago, que leva a uma gastrite e posteriormente a uma úlcera digestiva. Além de dores musculares e cefaleia, pois o indivíduo tenso tende a contrair a musculatura.

Terminando estes exemplos, essa revolução hormonal eleva o risco de diabetes para aqueles que têm predisposição genética para a doença, pois o cortisol, que é o hormônio produzido pelas supra-renais, faz subir o nível de glicose.

Quando conhecemos a verdade, ela nos liberta!

Creio que conhecendo um pouco desses princípios, podemos entender melhor a importância que Jesus dava para se ter uma vida menos ansiosa. 

Leia também:
O Ser Humano e as Emoções.
O Ser Humano e as Emoções – Parte 2.
O Ser Humano e as Emoções – Parte 3.     
O Cristianismo e a Ansiedade.
O Cristianismo e a Depressão.      

            

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Amor de Não Ficar


No dia 28 de junho de 2000, no Programa do Ratinho, houve uma entrevista polêmica com a cantora Simoni. Ela apareceu debatendo com um pastor pelo fato de ter posado nua para uma revista e se dizer que é evangélica.
Na época houve participação do povo na rua e da dançarina Rita Cadilac.
Pobre jovem que não havia descoberto que ser evangélica, implica em um nascer de novo, de renovação de mente e nova atitude na vida.
Fato é que tem muita gente tendo um namoro descompromissado.
Muitas pessoas vivem buscando amizades sinceras, relacionamentos significativos com alguém, até mesmo para amar, namorar e casar.
A solidão, baixo-estima, medo de ficar solteiro(a), são dificuldades que levam algumas pessoas a se precipitarem em relacionamentos falsos, egoístas, que dão prazeres momentâneos, mas que provocam mágoas profundas.
Essas uniões podem até resultar em casamentos, mas as chances de se tornarem frustrados, sem forças para lutar contra tentações e infidelidades são muito grandes.
O Comportamento sugerido é: “não se comprometa com ninguém e aproveite o máximo, sexualmente, de quantos puder”.
A ideia é brincar com o corpo e os sentimentos dos outros, sem pensar nas consequências.
Só há um problema, as consequências são reais, e não se pode fazer de conta  que elas não existem.
É a famosa estória do ficar.
Na vida espiritual também existe isso. É o ficar espiritual.
Tem gente indo à igreja, cantando no coral, gente que gosta de ouvir louvores, gostam de ouvir a palavra de Deus, pregam adesivos com dizeres evangélicos nos vidros dos carros. Mas não querem assumir um compromisso!
Não querem algo que seja real, durável e verdadeiro com o Senhor.
Jesus disse: "As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem" (João 10:27).
O namoro com o Senhor tem que ter compromisso, tem que chegar ao noivado.  A Bíblia ensina que a igreja é a noiva de Cristo. Então é preciso está ligado a Ele. E tem que se consumar no casamento, ou seja, a vida eterna com Deus.
O namoro sem compromisso é uma aventura amorosa com um(a) amante; é um adultério.
Essa aventura amorosa inclui: mentiras, vícios, prostituição e adultério, egoísmo e idolatria. Falar mal dos outros e corrupção, tais como: sonegar, comprar outros e se deixar vender.
Mas quando se tem um namoro compromissado, o que se encontra é: louvor, reverência, admiração, humildade, alegria, paz e bondade.
Isso tudo significa amor a pessoa amada.
"Pedro, você me ama? Então Pedro cuida destes para mim. Não deixe que eles se percam” (João 21. 17).
“Pois se você me ama, não irá se portar de forma inconveniente e nem buscará os seus próprios interesses." (1 Coríntios 13:5).