Páginas

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Redação de Menino

Qual tem sido a prioridade do homem no século XXI?
No ano de 2004, estatísticas revelaram que dos 30 mil mortos em conflitos urbanos no país, parte deles eram jovens na faixa de idade entre 15 a 24 anos. Eram jovens que não tinham emprego e com alta evasão escolar.
Porque isso ocorre?
Porque cada indivíduo vive em seu próprio mundo. Este mundo é aquilo de que tem experiência interior: o que percebe, sente, pensa e imagina.
A razão humana procura significados. Ela elabora os dados transmitidos pelos sentidos, ela completa-os para ter um significado. E o que percebe, sente, pensa e imagina está subordinado ao ambiente físico e social em que vive.
Numa relação familiar, em geral, os pais estão dispostos a se dedicar aos filhos. Mas ocorrem defeitos e problemas que dificultam ou distorcem a dedicação natural.
Por imaturidade, alguns pais desejam inconscientemente continuar no seu papel de filho ou filha ou, então por excesso de egoísmo, querem apenas seu papel de esposa, sem incluir o de mãe.
A vinda do filho frustra essa pretensão e, no íntimo, passa a rejeitar o filho.
Essas pessoas ganham o mundo a sua volta; ganham status, são reconhecidos como bons profissionais, bons empreendedores, capazes de tomar grandes decisões, mas perdem a sua humanidade, sua capacidade de amar, de se importar.
Ganham o mundo e perdem a sua família, como no texto a seguir.

A professora pediu aos alunos que fizessem uma redação e nessa redação o que eles gostariam que Deus fizesse por eles.
À noite, corrigindo as redações, ela se depara com uma que a deixa muito emocionada.
O marido, nesse momento, acaba de entrar, a vê chorando e diz:
- O que aconteceu?
Ela responde:
- Leia! – Era a redação de um menino.

“Senhor, esta noite te peço algo especial: me transforme em um televisor.
Quero ocupar o seu lugar.
Viver como vive a TV de minha casa.
Ter um lugar especial para mim, e reunir minha família ao redor.
Ser levado a sério quando falo.
Quero ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções nem questionamentos.
Quero receber o mesmo cuidado especial que a Tv recebe quando não funciona.
E ter a companhia do meu pai quando ele chega em casa, mesmo que esteja cansado.
E que minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de ignorar-me.
E ainda que meus irmãos “briguem” para estar comigo.
Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo.
E, por fim, que eu possa divertir a todos.
Senhor, não te peço muito...
Só quero viver o que vive qualquer televisor!”

Naquele momento, o marido da professora disse:
- Meu Deus, coitado desse menino. Nossa, que coisa esses pais.
E ela olha e diz:
- Essa redação é do nosso filho.

É preciso disposição para mudar. Estabelecer uma meta para priorizar aquilo que realmente importa.
“Pois, que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, e perder-se, ou prejudicar-se a si mesmo?” (Lucas 9. 25).

Um Mundo de Aparências


Vivemos em um mundo de aparência, onde muitos escondem certas intenções. Tornando o ser humano mais materialista, cheio de desesperança, de insegurança e de frieza espiritual.
Apesar disso, ainda existem pessoas transparentes, que sabem fazer escolhas, que não vivem baseadas em destino.
São aquelas que escrevem a própria história, construindo seu caminho. Elas têm a consciência limpa. Não são egocêntricas e nem individualistas. Tem sua consciência tranquila.
Elas sabem que o que sabem não é o que as tornam grandes. E por ter consciência disso, a grandeza delas se baseia no quanto elas sabem que não sabem.
Elas sabem que a verdade dói, mas não se deixam vender pela mentira.
As necessidades do homem são as mesmas, em todas as gerações, desde hoje, nos tempos de Cristo até a pré-história. Elas estão baseadas nas coisas que todos nós gostaríamos de ser, de obter, de fazer, e de evitar.
E por causa dessas necessidades o homem está se desumanizando e se animalizando cada vez mais. Perdendo o seu referencial de moralidade.
O resultado disso está claro: desamor, violência, orgias, depravação e uma crescente desvalorização moral e espiritual.
Num mundo como esse, entender a vontade de Deus é essencial para a vida. E algo que está incluído em Sua vontade é que o homem tenha comunhão com Ele.
No entanto, a grande verdade é que isso tem um custo. Mas como eu disso antes, as necessidades do ser humano estão baseadas nas coisas que gostaríamos de ser, de obter, de fazer, e de evitar.
Todos querem evitar a perda de tempo, a perda de dinheiro, trabalho, desconforto, preocupações, dúvidas, riscos, embaraço pessoal.
Ninguém faz ou deixa de fazer alguma coisa a não ser para conseguir um destes motivos ou fugir de alguns males.
Todas as coisas boas, tudo que é grande tem um custo. Nós não conseguimos por um processo de abreviamento.
Para se ter comunhão com Deus precisamos possuí-la com esforço, sacrifício, dedicação e disciplina.
Precisamos renovar nossa mente e pensar nas coisas que são boas e agradáveis a Deus.
Precisamos deixar de fazer aquilo que agrada a nós para nos dedicarmos àquilo que agrada a Deus.
Todos sabem que a corrupção existe em todos os países. Algumas vezes somos vitimas dela e outras somos os autores dela. O que faz diferença é sua frequência.
 E para mudar isso é preciso pagar um preço, é preciso esforço, é preciso sacrifício, dedicação e disciplina.
Pois como disse o sábio rei: “Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Provérbios 4. 23).

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Pense Nisso...

Quero compartilhar algo com você, uma foto na verdade, mas que diz algo muito importante para sua vida.
Veja lá...



Mesmo Quando Tudo Está Mal


A coisa mais comum quando tudo está mal, quando tudo diz que não, é sentirmo-nos desencorajados e até desesperados.
Mas a palavra dos apóstolo Paulo aos cristãos de Roma diz: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei, visto que se achava fraca pela carne, Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança da carne do pecado, e por causa do pecado, na carne condenou o pecado, para que a justa exigência da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Pois os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz” (Romanos 8. 1-6).
Leia a seguir o texto adaptado:

Um cristão, único sobrevivente de um naufrágio, foi parar em uma pequena ilha desabitada, fora de qualquer rota de navegação. Mesmo exausto, ele construiu um pequeno abrigo de madeira para que pudesse se proteger do sol, da chuva e de animais, e também para guardar seus poucos pertences. Ele orava fervorosamente pedindo a Deus para ser resgatado, mas os dias passavam e nenhum socorro vinha.
Certo dia, ele saiu em busca de alimento e, quando voltou, encontrou seu abrigo em chamas, envolto em altas nuvens de fumaça. Terrivelmente desesperado e revoltado, ele gritava chorando:
- O pior aconteceu! Perdi tudo! Deus, por que fizeste isto comigo?
O homem chorou tanto que adormeceu, profundamente cansado.
No dia seguinte, bem cedinho, foi despertado pelo som de um navio que se aproximava.
- Viemos resgata-lo – disseram-lhe.
- Como souberam que eu estava aqui? – perguntou ele.
- Nós vimos o seu sinal de fumaça.

Sabe o que isso significa? Que Deus age em nosso benefício, mesmo nos momentos de dor e sofrimento. Lembre-se, se algum dia o seu único abrigo estiver em chamas, esse pode ser o sinal de fumaça que fará chegar até você a Graça Divina. Pois como ensinou o apóstolo Paulo aos Corintos:
“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossos corpos; pois nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal. De modo que em nós opera a morte, mas em vós a vida. Ora, temos o mesmo espírito de fé, conforme está escrito: Cri, por isso falei; também nós cremos, por isso também falamos, sabendo que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus, nos ressuscitará a nós com Jesus, e nos apresentará convosco. Pois tudo é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. Por isso não desfalecemos; mas ainda que o nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória” (2 Corintios 4. 7-18).

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Coração Valente - Anderson Freire


Coração Valente

Anderson Freire

Circunstâncias dizem que não dá
Falam que você está tão perto de parar
Coração valente é assim que quero hoje te chamar
É normal na guerra se ferir e pra não morrer ás vezes pensa em fugir
Cego pelo medo não vê que o gigante é bem menor que a mão de Deus
Não quero contar uma história que você morreu
Se por um tempo você só adormeceu

Coração por três dias Jesus parou de respirar
Pra fazer você ressuscitar tudo bem de carne você é
Mas sua estrutura é a fé
Coração valente você não pode parar

É normal na guerra se ferir e pra não morrer ás vezes pensa em fugir
Cego pelo medo não vê que o gigante é bem menor que a mão de Deus
Não quero contar uma história que você morreu
Se por um tempo você só adormeceu

Coração por três dias Jesus parou de respirar
Pra fazer você ressuscitar tudo bem de carne você é
Mais sua estrutura é a fé
Coração valente você não pode parar

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

O Cristianismo e A Autoestima - Parte 2


Os conflitos, as frustrações, as inferioridades apresentam-se como uma ameaça à integridade do ser humano. Por isso para se manter ajustada, a pessoa busca modos e formas de ocultar, compensar e fugir dos conflitos.

Chamamos isso de mecanismos de ajustamento. Em sua maioria, esse ajustamento se faz através de mecanismos internos, que vão se desenvolvendo no sentido de proteger a pessoa de suas deficiências reais ou imaginárias.

São esses mecanismos de defesa que irão atuar nas atividades da pessoa, dirigindo-lhe os passos e guiando-lhe os caminhos.

E como isso acontece na prática do dia-a-dia?

Esses mecanismos se apresentarão de diversas formas como por exemplos: através da compensação, como aquele rapaz franzino que se torna um lutador de UFC, ou aquela moça que se veste e caminha de modo provocante. Em ambos os casos a intenção é superar uma desvantagem.

Pode se apresentar também como uma racionalização, como o caso de alguém que quer um carro maior para sair com a sua família. A intenção é sair ou aumentar seu status? A racionalização aqui é a criação convincente de explicações vantajosas para os fracassos de nossa inferioridade.

Outros usam esses mecanismos como projeção, localizando nos outros e atribuindo a eles sentimentos que são seus.

Existem aqueles que usam os mecanismos como regressão, adotam formas de comportamento como de criança. Essa atitude determina geralmente um abaixamento nos níveis de aspiração e de expectração, ou imagem da pessoa.

Há quem utilize esses mecanismos de defesa como um meio de fixação, adotando uma dependência afetiva e comportamental para com a mãe como se ainda fosse criança.
Muitas pessoas procuram se ajustar através da idealização, são aquelas pessoas que idealizam um mundo melhor. Elas elevam e sustentam seu comportamento em prol de sua criação.

Uma forma muito comum de usar os mecanismos de defesa é através da simbolização, se caracteriza pela criação dos ídolos do cinema, da televisão e outros. Aqui as energias emocionais de origem erótica são utilizadas num processo de elevação e quase adoração de personalidades.

Existem aqueles que buscam a repressão, que consiste em rechaçar para o inconsciente os estados emocionais de frustração que se apresentam incômodos e dolorosos. Quando surge a lembrança do problema, esta atormenta a consciência e esta cuida de reprimi-la e de afogar sua memória.

Outra forma também não pouco comum é a sublimação, aqui os impulsos sexuais reprimidos são compensados através de atividades artística ou religiosa.

Há ainda aqueles que utilizam os mecanismos de defesa na forma de uma fantasia ou devaneio, como assistir a um bom filme e identificar-se como herói que enfrenta o perigo. Serve para encobrir uma situação frustrada ou fugir mentalmente à lembrança da sua realidade.

O Complexo de Inferioridade é o conflito que mais mobiliza as defesas da pessoa.

Podemos citar como seus sintomas: os sentimentos acentuados de incapacidade e de inferioridade; a supersensibilidade à crítica; o isolamento ou a falta de sociabilidade; a excessiva valorização da bajulação e também as atitudes supercríticas com relação aos outros.

Todavia, é possível ter vitória individual na vida de todo ser humano.

O segredo reside na prática do Evangelho e da vida cristã. Pois todo aquele que se aproximar de Jesus com o coração aberto para os seus ensinamentos e está disposto a pratica-los experimentará o gozo da comunhão com o Espírito Santo.

No entanto, a realidade mostra que o ser humano está cada vez mais incrédulo, perverso e oprimido. O que resulta em dias maus. O que nos faz pensar que seria bom levar em conta o alerta do apóstolo Paulo que adverte: “Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes” (Efésios 6. 13).

Leia também:
O Cristianismo e A Autoestima - Parte 1
O Cristianismo e A Autoestima - Parte 3


domingo, 10 de fevereiro de 2013

Não Desista!


Você já pensou em alguma vez desistir dos seus projetos e de seus sonhos? Isso é mais comum do que se pode imaginar.
E acontece quase sempre por um motivo: por se dar ouvidos às pessoas pessimistas ou àquelas que vivem torcendo para que você se dê mal na vida, por àqueles que torcem por sua derrota.
Quando agimos dessa forma, deixamos de realizar grandes coisas. Coisas que com certeza teríamos condições de realizar se não fossem as palavras daqueles que querem dizer que você não é capaz.
Leia o texto a seguir:

Certa lenda conta que estavam duas crianças patinando em cima de um lago congelado. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam sem preocupação. De repente, o gelo se quebrou e uma das crianças caiu na água. A outra criança vendo que seu amiguinho se afogava debaixo do gelo, pegou uma pedra e começou a golpear com todas as suas forças, conseguindo quebrar o gelo e salvar seu amigo. Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que você tenha quebrado o gelo com essa e suas mãos tão pequenas!
Nesse instante apareceu um ancião e disse:
- Eu sei como ele conseguiu.
- Como? – todos perguntaram.
O ancião respondeu:
- Não havia ninguém ao seu redor para dizer-lhe que ele não seria capaz.

Jesus diz que “tudo é possível ao que crê” (Marcos 9. 23).
Não desista dos seus sonhos, pois o Senhor está contigo, essa é uma garantia que Ele próprio nos deu. Ele disse: “e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mateus 28. 20).
Confie nele e não desista. 


terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Jeremias 17. 7, 8


Mas eu abençoarei aquele
Que confia em mim,
Aquele que tem fé em mim, o Senhor.
Ele é como a árvore plantada
Perto da água,
Que espalha suas raízes até o ribeirão.
Quando vem o calor,
Ela não tem medo,
Pois suas folhas ficam sempre verdes.
Quando não chove,
Ela não se preocupa;
Continua dando frutas.

Cura-me - Fernanda Brum


Cura-me

Fernanda Brum

Tanta amargura escondi
O medo de não acertar
Sonhos coloridos destruí

Que eu não quero mais lembrar
Não vou mais chorar
Foi o que decidi
Não vou mais sofrer
Pra que viver assim

Com imagens da infância, comecei a chorar
Caí na caixa das lembranças
Lembrei do Teu olhar
Enchi meus olhos de esperança
Comecei a cantar
Entrei de vez naquela dança
Pra nunca mais voltar

Cura-me em minhas lembranças
Cura o meu altar
Cura-me, sou Tua criança
Cura-me, cura-me, cura-me
Cura-me, Senhor Jesus
Cura-me, cura-me, cura-me
Cura-me, Senhor Jesus

Com imagens da infância, comecei a chorar
Caí na caixa das lembranças
Lembrei do Teu olhar
Enchi meus olhos de esperança
Comecei a cantar
Entrei de vez naquela dança
Pra nunca mais voltar

Cura-me em minhas lembranças
Cura o meu altar
Cura-me, sou Tua criança
Cura-me, cura-me, cura-me
Cura-me, Senhor Jesus
Cura-me, cura-me, cura-me
Cura-me, Senhor Jesus

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Como Os Cristãos Gastam O Seu Dinheiro?


Matéria publicada em 2002 e divulgada pela Missões Horizontes mostra como os cristãos gastavam o seu dinheiro.
Na pesquisa realizada foi mostrado que os cristãos:

Gastam mais com chicletes do que com missões.
Gastam mais com refrigerantes e balas do que com missões.
Gastam mais com cosméticos e produtos de limpeza do que com missões.
Gastam mais com comida supérflua do que com missões.
Gastam mais com animais de estimação do que com missões
Gastam mais com roupas de etiqueta do que com missões.

Na pesquisa foi mostrado ainda que:

Um aparelho eletrodo mestiço que um cristão compra a vista costuma ter um custo maior do que a oferta dada para missões durante 5 anos por esse mesmo cristão.
Os cristãos estão dando para missões, menos do que o valor equivalente a uma coca-cola diária.


 Ao final da pesquisa tem uma pergunta no mínimo interessante:

Como podemos dizer que amamos a obra missionária, se missões é o nosso menos investimento?

Numa estimativa mostrada por essa mesma divulgadora, há um resultado que desperta a atenção. Ela diz que 2/3 dos recursos do mundo está dentro da igreja.
E faz uma colocação desafiadora para a nossa geração:

“Poder, podemos! A questão é se vamos ou não deixar Deus nos usar”.

O que podemos dizer depois de 11 anos? Teremos mudado esse resultado? Temos nos envolvido mais com missões?
Onde tem estado o coração da igreja nessa década? O que tem sido o seu alvo? Qual é o seu tesouro?
Jesus certa vez falou: “Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mateus 6. 21).

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Qual É O Segredo?


O segredo para uma vida na presença de Deus está em o ser humano entender que relacionamento é o mais importante. Não são os esforços religiosos através de rituais e regras doutrinárias, e sim, o entendimento e prática de seus ensinamentos.
Deus disse para o seu povo através do profeta Oséias: “Eu quero que vocês me amem e não que me ofereçam sacrifícios; em vez de me trazer ofertas queimadas, eu prefiro que o meu povo me obedeça” (Oseias 6. 6).
Não são as atitudes do homem em oferecer coisas a Deus que o faz ficar próximo dele, e sim, sua atitude em aceitar aquilo que Deus está oferecendo.
Deus ofereceu Seu filho Jesus “para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna” (João 3. 15).
Basta ao ser humano entender o porquê dessa oferta, aceitar e obedecer aquilo que Deus lhe pede.  

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Não é Por Acaso



Não há acaso... Não, não há.
Deus permite encontros para que possamos crescer.
Sejam bons ou não, cada pessoa que entra em nossa vida, que passa por ela e até mesmo saem, são oportunidades que temos de aprender algo que nos ajudará a crescer.
Que ajudará a moldar o nosso caráter. Fará-nos ser mais parecido com o nosso Mestre.
Veja esses versos:

Cada um que passa em nossa vida,
Passa sozinho, pois cada pessoa é única.
E nenhuma substitui a outra.

Cada um que passa em nossa vida
Passa sozinho, mas não vai só.
Leva um pouco da gente.
Deixa um pouco de si mesmo.

Há os que levam muito,
Mas não há os que não deixam nada.

Esta é a maior responsabilidade de nossa vida
E a prova evidente de que duas almas
Não se encontram por acaso.

O sábio Salomão em sua experiência relacional nos ensina que: “Assim como os perfumes alegram a vida, a amizade sincera dá ânimo para viver” (Provérbios 27. 9).