Páginas

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Uma Visão Realista da Vida

“Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”

A tendência à espiritualização das coisas, muitas vezes nos afasta da realidade que a vida nos apresenta. Resultado disso é cristãos fracos, indecisos, na incerteza se Deus está ou não ao lado deles.
Um exemplo disso é se eu perguntasse hoje para um cristão qual a maior dificuldade que ele está enfrentando, muitos diriam para mim: “Está tudo bem, com Cristo no barco tudo vai muito bem”. Ou por outro lado, seria aquele que diz: "Tô na luta irmão, é muita provação. Ore por mim".
Mas ao olhar para a vida com uma visão mais realista, veremos que os cristãos também têm dificuldades, tanto quanto aqueles que não são cristãos.
No entanto, Deus deixou escrito em sua Palavra, que existem coisas que os cristãos devem observar para que não sejamos motivo de tropeço para aqueles que são fracos na fé.
No texto de Hebreus 12 encontramos duas exortações:
A primeira mostra que devemos buscar viver em paz. Eu bem sei que muitas vezes isso é difícil, pois existem pessoas de personalidades e temperamentos difíceis de suportar. Mas o apóstolo Paulo escreveu aos Romanos: “Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” (Romanos 12. 18). Muitas vezes as dificuldades que sobrevém sobre nossa vida é resultado de uma vivencia sem paz. Onde não somos capazes de nos humilhar, e deixamos a arrogância falar mais forte em certos momentos, principalmente naqueles em que a melhor coisa a ser feito é se calar.
A segundo coisa que o autor de Aos Hebreus nos mostra é que há uma necessidade de nos separar.
O mesmo nos ensina o Salmo 1: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores; antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e noite. Pois será como a árvore plantada junto às correntes de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cuja folha não cai; e tudo quanto fizer prosperará. Não são assim os ímpios, mas são semelhantes à moinha que o vento espalha. Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos; porque o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios conduz à ruína”.
Várias vezes estamos em dificuldades porque começamos a agir e a nos envolver com pessoas que não amam, não respeitam e ignoram a Deus.
No Antigo Testamento, encontramos um homem levando para o povo uma mensagem de Deus: “Disse Josué também ao povo: Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós” (Josué 3. 5).
Além de buscar viver em paz e nos separarmos, aprendemos que é preciso crer nas promessas divinas para o seu povo em todos os tempos e nos firmarmos em seus valores.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Israel, Escolhido Para Servir

O texto começa com o Senhor apresentando: “Eis aqui o meu SERVO”... (v.1). O Senhor apresenta formalmente o SERVO. Era para conhecimento de todos que aquele que estava sendo apresentado era alguém importante. Com uma missão igualmente importante.
Mas o que significa servo?
A termo SERVO vem da palavra em hebraico “Ebed”. É um substantivo e deriva do verbo: “servir”, “trabalhar”, “escravizar”.
O título meu servo está ligado a Jesus Cristo, no Novo Testamento (Mateus 12. 15-21). Isaias o pronunciou, mas só Cristo trará a justiça universal (v.4) e estabelecerá um pacto eterno (v.6).
Depois o Senhor fala algo interessante: “a quem eu SUSTENTO”.
Para nós que cremos em Cristo como o Senhor de nossa vida isso é tremendo, pois mostra que quando Deus sustenta uma pessoa, nada pode abalá-la.
Talvez você se pergunte: “Em que sentido Israel era uma nação escolhida?” Isaias deixa claro, Deus havia escolhido os Israelitas para executarem uma missão. Essa escolha baseou-se em propósitos Soberanos. Propósito que eram pertencentes a Deus (Isaias 44. 1, 2).
Os hebreus, a começar por Abraão, receberam a tarefa missionária de levar à luz aquilo que Deus revelou a eles. Ele os colocaria num lugar estratégico e lhes permitiria construir uma casa de oração para todas as nações (1 Reis 8.41-43). Obedecer com gratidão e testemunhar seriam a retribuição a convocação divina.
A incumbência de Israel era dupla:
Primeiramente, eles iriam servir como família por meio do qual viriam a promessa e a benção de Deus.
Em segundo, por meio de Deus, eles seriam uma lâmpada espiritual para as outras nações.
Em Jesus podemos encontrar a realização dessa promessa. E ela está aberta a todos aqueles que se aproximarem dEle.
Essa promessa nos mostra que Jesus: Ensinará a DOUTRINA (v.4), o servo será mais que um novo Moisés. Ele mediará uma nova Aliança. Uma aliança que resgata a união entre o homem e Deus.
Quando lemos no texto as expressões: Chamei, Tomarei, Guardarei, Darei (v.6), elas são expressões que indicam que o “servo” virá para instituir um novo concerto entre Israel e o Senhor.
Através desse concerto Israel estaria pronto para mostrar aos povos aquele que era o verdadeiro Deus e o que esse Deus podia fazer por eles.
Os “povos”, aqui são os gentios. Cristo é a verdadeira luz do mundo, e os seguidores de Cristo devem refletir a sua luz (Mateus 5.14).
É somente conhecendo essa verdade que os olhos podem de fato ser abertos. Para “Abrir os olhos dos cegos”, entende-se que há uma cegueira, que as coisas parecem estar em trevas. Trevas é uma metáfora derivado do período no cativeiro Babilônico; alude à visão espiritual e à salvação do jugo do pecado (v.16).
Deus se manifestou aos hebreus e Eles puderam conhecer o seu nome. O fato de Deus ter revelado seu nome ao povo é sinal de sua imensa graça.
O mesmo acontecesse conosco hoje, que podemos ter essa graça manifestada na pessoa de Jesus Cristo. E como foi com o povo judeu, ter a incumbência de levar esse nome conhecido a outras nações.
Quero compartilhar com você quando de minha viajem missionária ao Chile: Quando estava sentado ao lado de um prisioneiro, dentro de um presidiário, antes da mensagem, ele me perguntou: “você também é um prisioneiro?”. Eu respondi que não, que estava ali como missionário para levar até eles a palavra de Deus. Mas aproveitei este tema para levar a mensagem naquela tarde.
Após a mensagem cerca de 30 pessoas foram à frente para o pastor orar, eram mais ou menos quarenta prisioneiros ouvindo a Palavra.
A mensagem se baseou basicamente no tema “Livrando A Alma Do Cárcere”. Expliquei que muitas vezes estamos presos em prisões emocionais como medos, raivas, invejas, magoas. Coisas que imobilizam a ação, pois nos impedem de irmos mais adiante.
Outras vezes, estamos presos por questões de incapacidade intelectual, física e de habilidades. E quando pensamos dessa forma: “me sinto incapaz de aprender, de fazer”. Isso imobiliza a ação.
Ainda podemos está presos há tradições religiosas, culturais, familiares, filosóficas; idéias e pensamentos, que conceituam minha vida e das quais não quero abrir mão. Isso também são coisas que imobilizam a ação.
Posso também está preso a questões econômicas como falta de dinheiro ou ao contrário posso estar abastado. A falta me faz murmurar, o muito me faz esquecer Deus. Todas essas coisas podem imobilizar a ação. Fazendo-nos prisioneiros mesmo estando livres de uma prisão.
Preciso estar livre para agir como missionário. Para agir como um servo. Para levar a mensagem de “Boas Novas” para as pessoas. Não posso ter preconceitos.
E isso depende de como tenho recebido o ensinamento de Deus.
Muitos homens no Velho Testamento descobriram sua missão no mundo. Jesus sabia qual era sua missão no mundo. A igreja primitiva descobriu e atuou na sua missão no mundo.
Certa vez ouvi a seguinte frase: “O mais importante é achar um mundo no qual nos encaixemos. A vida só tem significado quando achamos esse mundo que é nosso, no qual nos identificamos”.
O cristão “nasceu” para ser um servo, um missionário. Mas você tem que escolher por você mesmo, se vai ser servo ou não.
O apostolo Paulo tinha sua opinião firmada nesse propósito: “Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!” (1 Corintios 9. 16).

Baseado no texto de Isaias 42. 1- 8.
Este texto é fragmento de uma mensagem pregada na Congregação Metodista em Água Limpa no dia 20 de março de 2011.

sábado, 26 de novembro de 2011

Missões No Chile – Parte 1

Mapa  República do ChileNo dia 01 de novembro de 2008 pousamos no Chile. Um país da América do Sul que ocupa uma longa e estreita faixa costeira encravada entre a cordilheira dos Andes e o oceano Pacífico. É um país que faz fronteira ao norte com o Peru, a nordeste com a Bolívia, a leste com a Argentina e a Passagem de Drake, a ponta mais meridional do país. É um dos dois únicos países da América do Sul que não tem uma fronteira comum com o Brasil. O outro é o Equador.
Embora o Chile tenha declarado sua independência em 1817, a vitória decisiva sobre o controle espanhol não foi alcançada até 1818.
Atualmente, o Chile é um dos países mais estáveis e prósperos da América do Sul.
Viajamos cerca quatro horas até chegarmos em Santiago, capital do Chile. Localizada na Região Metropolitana de Santiago, ao lado da Cordilheira dos Andes, é o mais importante centro urbano, financeiro, cultural e administrativo do país.
Ficamos hospedados num hotel até a manhã seguinte, quando partiríamos para Temuco, cidade localizada a 670 km ao sul de Santiago.
Foram mais duas aproximadamente mais duas horas de viagem até chegarmos ao local onde se realizava a Cruzada Evangelistica Internacional na IX Región de Chile.
Agora estava próximo o local onde eu iria começar a trabalhar, ajudando uma igreja local na pregação e divulgação do Evangelho.
Junto comigo estavam mais duas missionárias, uma brasileira da cidade do Rio de Janeiro e outra da Argentina.
O pastor na igreja onde nós atuaríamos nos levou de carro até um município da província de Cautin, localizada na IX região de Araucania. Um lugar chamado Nueva Imperial.
Foi ali onde nós três, dois brasileiros e uma argentina, pudemos sentir o Espírito Santo nos usar de forma tremenda.
“Eu os trouxe dos fins da terra, dos lugares mais distantes do mundo, e lhes disse: ‘Vocês são os meus servos’. Eu os escolhi e nunca os rejeitei.” (Isaias 41. 9).
Estivemos em lares, escolas, hospitais, igrejas e uma prisão. Onde tive a oportunidade de predicar para aqueles homens que ali estavam dizendo que, embora estejamos presos, podemos ser livres se Cristo nos libertar. Pois muitas vezes não são celas carcerárias que nos aprisionam, e sim os conceitos e tradições que criamos e guardamos dentro de nós. Nos fazendo prisioneiros de uma série de atitudes erradas que nos trazem conseqüências. E quando isso acontece pagamos um preso. Algumas vezes esse preso é a perda de nossa própria liberdade.
Mostrei para eles que Deus tem uma Boa Nova, uma boa notícia e li para eles: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos” (Isaias 61. 1).
Muitos ali entenderam que era preciso reconciliar suas vidas com Deus e foi maravilhoso ver o pastor José Elias, pastor da Iglesia Bautista Aposento Alto fazer o apelo e aqueles homens chorarem emocionados e querendo ganhar um exemplar da Bíblia que lhes estava sendo oferecido.
É maravilhoso saber que quando deixamos Deus nos guiar, Ele nos leva há lugares mais altos e mais longe.
Com certeza posso dizer como o salmista: “Ensinaste-me, ó Deus, desde a minha mocidade; e até aqui tenho anunciado as tuas maravilhas” (Salmos 71. 17).




ALTO Y LEJOS

 Danny Barrios

Tú leíste mi mente,
miraste mi corazón,
hiciste mi sueño realidad,
tomaste mi vida,
me ayudaste a empezar,
todo lo hiciste por mí.

Coro:
Tú me elevas
más alto y lejos, Señor,
me quitas el temor de amar, Señor,
y cuando pienso
que he llegado al fin
me elevas alto y lejos a ti.

Cada día contigo
aprendo algo de ti,
necesitando y amándote más,
pero lo que me gusta
más de ti, Señor,
es que te siento más cerca de mí.

Coro:
Tú me elevas
más alto y lejos, Señor,
me quitas el temor de amar, Señor,
y cuando pienso
que he llegado al fin
me elevas alto y lejos,
alto y lejos.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Missões No Chile - Parte 2

“A coisa mais importante é que eu 
cumpra minha missão,
O trabalho que o Senhor 
me deu para fazer.”
( Atos 20. 24)

Eram zero hora e trinta e cinco minutos quando depois de sair do avião que nos levou do Rio de Janeiro até Santiago, capital do Chile, nós missionários, estávamos no aeroporto para pegar nossas bagagens e sermos levados até outra cidade chamada Temuco.
Não haveria outro voo naquele horário. Precisávamos de um local para passarmos a noite.
Depois de conseguirmos um taxi van, que nos levou a um hotel em Santiago, ficamos ali hospedados até ao meio dia. Depois fomos levados novamente ao aeroporto para tomarmos o avião para Temuco. Um voo tranquilo e agradável.
Quando chegamos a Temuco havia alguns carros que nos levariam para o local onde estava sendo realizada a Cruzada Evangelistica Internacional na IX Región de Chile.
Seria ali, após os eventos de louvor e adoração e ouvir a Palavra de Deus que todos os missionários presentes de vários países, receberíamos nosso destino para começar no trabalho.
Ouvi meu nome e caminhei em direção à frente do auditório, local onde estava sendo realizada a programação do evento. Ali estava me esperando um pastor de nome José Elias, eu juntamente com duas outras missionárias, Sonia, do Rio de Janeiro e Magdalena, da Argentina, seríamos levados à cidade de Nueva Imperial.
Fui levado à casa de uma família que me recebeu e me tratou como um membro de sua própria família. Uma recepção amorosa e calorosa. Uma verdadeira recepção cristã.
Que o Senhor abençoe esta família que vive em minhas lembranças.
Cada um de nós que fomos para Nueva Imperial, fomos recebidos em um lar que nos aguardava. “...até aqui nos ajudou o Senhor” (1 Samuel 7: 12).
Depois disso fomos levados para que a igreja local nos conhecesse e daí em diante começou nossos trabalhos de visitação, evangelismo, e pregação da palavra em Igrejas, escolas, hospitais, cárceres e lares.
Tudo sendo abençoado por Deus e nós podendo ver Deus operar de forma maravilhosa através de nós e na vida das pessoas que nos recebiam para ouvir a Palavra de Deus.
Nossa alegria foi muito grande quando vimos aquelas pessoas para quem pregamos, sendo recebidas na igreja e nós podendo estar ao lado delas para lhes abraçar.
“Do mesmo modo que me deste uma missão no mundo, eu dei a eles uma missão no mundo” (João 17. 18).
Descobrir que Deus quer que tenhamos um ministério no corpo de Cristo faz com que tenhamos um serviço sendo realizado dentro de nossa igreja local. Mas o Senhor deseja que tenhamos também uma missão no mundo. Essa missão é realizada junto aqueles que não creem.
Cristo nos remete para uma missão onde seu nome e proclamado e a Palavra de Deus é apresentada. Jesus disse: “Assim como o Pai me enviou, eu os envio” (João 20. 21).
Apesar disso, existem temores que muitas vezes nos impedem de cumprir a missão da qual fomos incumbidos por Deus. Por isso, gostaria de sugerir a você que lê agora este artigo a fazer a seguinte pergunta: O que me impede de contar aos outros as boas novas de Deus?
Não podemos mais enganar o nosso coração. Precisamos encarar esse amor de Deus e nos apresentar como voluntários. “Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem irá por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim” (Isaias 6. 8).


video


“Por que te tomé de os confines de la tierra,
y de tierras lejanas, y te dije: Mi servo eres tu,
y no te deseché”
(Isaias 41. 9)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Para Os Que Confiam No Senhor

_______________________________________________________________

“mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças;
 subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão;
 andarão, e não se fatigarão”
(Isaías 40. 31)
_______________________________________________________________

domingo, 20 de novembro de 2011

Sem Jesus

_________________________________

 


Sem Jesus

Marcelo Crivella

Sem Jesus
Esse mundo não tem graça
É um teatro é uma farsa
É só decepção

Sem Jesus
Essa vida é fantasia
É uma gota de alegria
Num mar de solidão

Sem Jesus
A gente ouve e não entende
Sofre tanto e não aprende
A fugir da tentação
E em busca
De encontrar felicidade
Fecha os olhos pra verdade
E acredita na ilusão

Sem Jesus
A gente engana
A gente mente
E esconde a dor que sente
Na mesa de um bar
E ali
A gente busca e não encontra
Enche a cara e faz de conta
Que amanhã vai melhorar

Sem Jesus
É difícil envelhecer
E nas rugas entender
Que nós somos passageiros

Sem Jesus
A gente luta contra o tempo
E destrói o sentimento
Só por causa do dinheiro


Sem Jesus
A gente pede e não recebe
Ouve tanto e não percebe
A Palavra que Deus diz

Sem Jesus
A nossa alma passa fome
Pois não existe outro Nome
Que nos faça ser feliz

Guarda Senhor
O meu coração
De dia e de noite
Me ilumina e me guia
Minha alma suplica
Com sede e com fome
Do Livro da Vida

_________________________________