Páginas

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Os Maiores Problemas Começam Com A Nossa Boca

É preciso que as pessoas se conscientizem de uma coisa: Que os maiores problemas começam com a nossa boca.

Constantemente somos feridos por nós mesmos. Mas é claro, há também uma parcela que cabe aos outros, e também as circunstâncias da vida. E a dor pode parecer terrível.

Tentamos alivia-la e criamos, sem que desejássemos, dependências que provocam exatamente aquilo que tentamos evitar: mais feridas e mais sofrimentos.

Coisas que nos deixam entalados.

O evangelista Mateus, em seu livro, conta o relato de um acontecimento onde Jesus fala de um peixinho entalado: “... vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca, e você encontrará uma moeda de quatro dracmas. Pegue-a...” (Mateus 17.27)

O interessante nessa história é que o peixinho estava lá, esquecido. Ninguém jamais faria nada por ele. Nem teria conhecimento do seu mal. Possivelmente morreria entalado com aquela moeda na boca. Mas Jesus Conhecia. E providenciou para que aquele peixinho fosse salvo.

Da mesma forma, Jesus conhece também o seu dilema. Todos nós temos uma história que merece ser levada em conta.


Você talvez se sinta como aquele peixinho esquecido. Sendo sufocado. Esperando a hora de perecer. Vendo suas feridas sendo abertas e tornando sua vida muito dolorosa.

Ou talvez esteja tentando sobreviver, e encontrar forças para falar de suas lutas, pensamentos, ideias e sentimentos de medo e rejeição. Tudo isso são como aquelas dracmas que sufocavam o pobre peixinho.

Entenda uma coisa meu amigo: Quem não aceita aquilo que lhe sobrevém, não entendeu nada da vida. Pois o Evangelho é assim, ele fala a verdade. Isso faz bem para você. Faz bem pra vida.

O problema é que a doutrinação se tornou apenas uma atitude ética. Meramente comportamental. Não é mais algo produzido pela fé. É apenas uma obrigação comportamental, criado pela obrigação. Não é algo espontâneo, motivado pela alegria. Pelo amor.

Mas como eu já disse: Assim como Jesus conhecia aquele peixinho Ele também conhece você. Você não está esquecido. Ele te ama.

Experimente deixar de fazer as coisas do seu jeito. Pelo menos uma vez arrisque. Você não terá nada a perder. Pois se Jesus for uma farça, nada de mais lhe acontecerá. Mas, se Jesus tem o poder de transformar a vida, você logo descobrirá.

Tristeza, doença, desemprego, problemas familiares e vícios são coisas que acontecem. São coisas que nos deixam entalados. Então, deixe de ver Deus apenas como um facilitador das coisas e o busque como o Deus salvador. E o adore mesmo que as coisas não pareçam boas as suas vistas.

Deixo a todos essa oração:

"O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz.” (Números 6.24-26).
  
Leia também:
Como Um Peixinho Entalado.



Bíblia Sagrada Vinho e Rosa - Luxo - Letra Gigante 
Sociedade Bíblica Do Brasil
R$ 38,00
em até 1x de R$ 38,00 sem juros.
Com formato mais compacto, 
esta edição da Bíblia Sagrada 
possui letras gigantes que 
permitem maior conforto à leitura.

terça-feira, 11 de julho de 2017

Não Pertencemos Ao Mundo





(Com Certificado + Histórico + Carteirinha) 

Videos aulas exclusivas, Apostilas digitais, Áudio aulas, Suporte com professores, Fórum e Grupo de estudos. Pagamento Único. Sem Mensalidades!

sexta-feira, 30 de junho de 2017

A Expiação – Soteriologia – E.T – Parte 4

Para começarmos nosso assunto hoje, quero primeiro lembrar que qualquer teoria que considere a expiação como subjetiva, constitui de uma das piores heresias. Em segundo, que a Expiação expressa a Natureza Divina total.

A doutrina da Expiação é uma das doutrinas mais vigorosamente atacada. Mas, a Bíblia apresenta Jesus como o nosso substituto e ensina que Ele nos purificou de nossos pecados e nos reconciliou com Deus.

Portanto, seria preciso destruir toda a Bíblia (Gênesis a Apocalipse) para retirar dela a doutrina da Expiação.

Não tenho intenção de falar sobre as objeções contra a doutrina da Expiação neste poste, e nem outro depois. Minha intenção este mês é mostrar os principais aspectos da Expiação. Mas o estudo é sempre bem vindo. Portanto todo aquele que quiser aprender um pouco mais, procure esforçar-se, empenhe-se em aprender, para que se adeque ao seguinte versículo: “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” (2 Timóteo 2.15).

Então vamos adiante.

1)   O primeiro aspecto da Expiação é que era Sacrificial.

Os unitarianos, que tem em sua raiz a negação da doutrina da Trindade, bem como o ensino de que Jesus é simplesmente um ideal ético, ou seja, um grande mestre moral; dizem que não somos salvos pela morte de Cristo, mas por sua vida. O fato porém é que as Escrituras enfatizam em toda parte a morte de Cristo como base de nossa salvação.

A morte de Cristo foi mais do que a morte de um mártir. Um homem pode se tornar mártir por uma grande causa, mas, a significação da morte de Cristo é muito mais profunda, do que a de um mero mártir.

No Velho Testamento existia o sacrifício de animais, eles eram tipos de sacrifícios de Cristo e tudo o que eles pudessem significar, a morte de Cristo deve também significar. Esses sacrifícios representavam sacrifícios pelo pecado. A morte de Cristo representa um sacrifício pelo pecado.

“Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1.29). Este é apenas um dos vários versículos sobre o tema. Existem vários.

Aproveite a promoção deste livro
E aprimore o seu conhecimento
De: 204,90
         Por: 148,80

2)   Outro aspecto da Expiação é que ela era Expiatória.

Isso significa que na expiação, Cristo sofreu a penalidade do pecado. Ele cumpriu a lei, satisfez e assegurou a remissão.

No Velho Testamento existem provas de que os ritos sacrificiais eram executados e proclamados para a remissão e o perdão. Basta ler Leviticos 4 e 6 e lá você encontrará a descrição da Expiação sacrificial pelo pecado.

De repente alguém mais “espiritual” vai dizer: “Mas você está citando o Velho Testamento.”. Jesus Cristinho, tenha piedade de vós.

A morte de Jesus é a apresentação no Novo Testamento, com o mesmo sentido dos sacrifícios do Velho Testamento.

Em Levítico 17.11 lemos: “É o sangue que fará expiação pela alma”

Em João 1.29, lemos: "Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”.

Podemos dizer da seguinte forma: “Isto é o meu sangue, o sangue do Novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.”

Paulo escreveu aos romanos: “Sendo purificados pelo sangue, seremos por ele salvos da ira.”. (Romanos 5.9).


3)   O terceiro aspecto da Expiação é que ela é Vicária.

Já vimos esse termo na parte 1 sobre a Soteriologia. Vicário significa substituto. Alguém que toma o lugar de outro.

Esse aspecto da Expiação é tão essencial que nenhuma teologia que negue esta verdade, estará apresentando de modo adequado o significado da Expiação.

Tanto no Velho Testamento, quanto no Novo Testamento, os textos que descrevem a colocação das mãos sobre a cabeça da vítima, no caso do Velho Testamento, as oferendas pelo pecado, ensinam a transferência da culpa para a vítima. Isto é a natureza vicária da expiação.

Por exemplo: “E porá a sua mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito por ele, para a sua expiação.” (Levítico 1.4).

Isto mostra a imputação da culpa do ofertante à sua oferta.

No Novo Testamento Cristo é chamado o Cordeiro de Deus. Se o cordeiro era um substituto no Velho Testamento, a inferência é que Cristo também seja. Conforme João 1.29.

Em Mateus 20.28, vemos que Cristo veio para “dar a sua vida em resgate de muitos”. A palavra “de” na expressão “em resgate de muitos” é “anti” no grego, e sempre significa “em lugar de”, o que mostra que Jesus deu, a vida como nosso substituto.

O sofrimento vicário é o que se deve esperar onde exista amor. Portanto, a expiação vicária de Jesus se harmoniza aos mais elevados princípios na natureza humana, e também está baseada na natureza de Deus, que é amor.

No próximo mês falaremos sobre como a Expiação satisfaz as exigências da Justiça ou da Lei.

Até lá.

Leia também:

terça-feira, 27 de junho de 2017

Confissões de Fé - Parte 18

Sei que o assunto deve parecer chato para alguns e até mesmo fora de moda. Mas é uma forma de manter a pureza da doutrina cristã.

O apóstolo Pedro nos diz para explicar a quem nos perguntar qual a razão da nossa esperança (1 Pedro 3. 15). A nossa confissão dá testemunho de nossa fé. E serve como defesa aos ataques de heresias das quais muitas igrejas tem se deixado dominar, devido a sua vulnerabilidade, por não possuir uma confissão de fé.

Este quadro é para auxiliar tanto a cristãos como os incrédulos a entende aquilo em que cremos. E útil também para corrigir pastores e mestres, caso eles estejam se desviando da fé.

Ajuda ainda a sinalizar aos cristãos a analisarem o que está sendo ensinado nas igrejas, como faziam os bereanos: “Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo.” – (Atos 17. 11 - NVI).

Portanto é útil como meio de estudo, testemunho da fé, meio de manter a pureza da doutrina e defesa contra os ataques de heresias e outras religiões.


Breve Catecismo de Westminster

PERGUNTA 35: Que é Santificação?

RESPOSTA: É a obra da livre graça de Deus, pela qual somos renovados em todo o nosso ser, segundo a imagem de Deus, e habilitados a morrer cada vez mais para o pecado e a viver para a retidão.

Referências: 1Pe 1.2; Ef 4.20-24; Rm 6.6; 12.1-2.

        PERGUNTA 36: Quais são as bênçãos que nesta vida acompanham a justificação, adoção e santificação ou delas procedem?

RESPOSTA: As bênçãos que nesta vida acompanham a justificação, adoção e santificação, ou delas procedem, são: certeza do amor de Deus, paz de consciência, gozo no Espírito Santo, aumento de graça, e perseverança nela até ao fim.

Referências: Rm 5.1-5; 14.17; Jo 1.16; Fp 1.6; 1Pe 1.5.

            
                    DÊ UMA BÍBLIA A QUEM VOCÊ AMA!



(Com Certificado + Histórico + Carteirinha) 

Videos aulas exclusivas, Apostilas digitais, Áudio aulas, Suporte com professores, Fórum e Grupo de estudos. Pagamento Único. Sem Mensalidades!




Objetivo: O Programa do Curso visa o desenvolvimento da capacidade de pesquisa científica no campo teológico, com a produção de resultados relevantes para a teologia, bem como a formação de professores de Teologia e de assessores teológicos a organismos nacionais, regionais ou eclesiásticos. 

Campo de Atuação: Liderança Cristã - desenvolver atividades administrativas, docência bíblica na comunidade. Aconselhamento Pastoral - às famílias, adolescência, confortando, exortando, ensinando no temor de Deus. Missões - implantar igrejas nas áreas urbanas e rurais, não alcançadas pelo evangelho. Evangelismo - levar a mensagem de esperança e salvação das escrituras ao próximo Docência - exercer uma atuação educativa nos estabelecimentos de educação que necessitem de formação teológica, Igrejas, Seminários.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Mudar O Governo Não Adianta

Satisfeito com sua vida? Com seus amigos? Com o governo? Se sim, legal! Continue fazendo o que você está fazendo. Se não... Vixe!

Mas, não se esqueça disso, nossa vida é grandemente influenciada pelo que aprendemos. E existem pelo menos três formas de se aprender. Cada pessoa tem o seu jeito de aprender.

Por exemplo:

Os aprendizes visuais aprendem primariamente através da visão, gostam de enxergar o que estão aprendendo. Os aprendizes aurais preferem aprender através da audição. Gostam de falar e escrever, e amam a oportunidade de discutir sobre o assunto que estão aprendendo (Falam, ou murmuram consigo mesmos quando estão entediados). Já os aprendizes sinestésicos aprendem melhor através do toque e das ações. Eles adoram atividades em que possam manipular materiais. Frequentemente e normalmente, são vistos usando as próprias mãos e gesticulando durante a fala.

Há também aquele que aprende através dos exemplos. O que dá sentido ao ditado: Macaco vê, macaco faz.


Não importa qual seja o seu modo de aprender, desde que se leve em conta que a mudança é parte de nossa vida, do nosso mundo. Com o tempo tudo muda. Essa mudança pode ser boa ou ruim. Uma pessoa pode mudar para melhor ou para pior. Todos precisam mudar. Todos precisam se arrepender de seus pecados.

O único que não muda é Deus. Deus é sempre igual. Ele não muda seu caráter, e nem seus planos. É por isso que Marcos escreveu: “Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão” (Marcos 13.31).

Lembra-se que lá em cima eu perguntei se você está satisfeito com o governo? Pois bem. Mudar o governo NÃO ADIANTA, (Isso já era falado por Salomão há muito tempo atrás. Está gritante nas páginas da Bíblia: “QUANDO O JUSTO GOVERNA, O POVO SE ALEGRA, MAS QUANDO O ÍMPIO DOMINA, O POVO GEME” (Provérbios 29.2)), é preciso mudar a mente do povo. (“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12.2)).
Pesquisas tem coloca o Brasil como o segundo maior país cristão do mundo, atrás apenas dos EUA. O Brasil tem figurado na lista dos maiores países cristãos do planeta, com aproximadamente 175 milhões de seguidores de Jesus, atrás apenas dos Estados Unidos, 246 milhões, e à frente do México, terceiro colocado, com 107 milhões.


      No entanto, a corrupção tem rolado solta. E não digo apenas no governo. Tá ligado?

Isso nos arremete para um chamado: “Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados” (Atos dos Apóstolos 3. 19). Atos não é livro que fala de doutrinas, mas de ação, de atitude.

Mais uma vez: Mudar o governo Não adianta, é preciso mudar a mente do povo. “Deem fruto que mostre o arrependimento!” (Mateus 3.8).



Bíblia Sagrada Vinho e Rosa - Luxo - Letra Gigante 
Sociedade Bíblica Do Brasil
R$ 61,90
em até 2x de R$ 30,95 sem juros.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Obediência & Gratidão

Existem duas maneiras de se agradar a Deus: Obedecer e Ser Grato.

A obediência está diretamente relacionada ao amor. Simples assim. Pois se amamos a Deus, vamos obedecer a seus mandamentos.

Basta comparar o pai e o filho. Filhos obedientes são aqueles que amam aos seus pais. Já a rebelião, ou desobediência, é a origem dos problemas da humanidade.

Quem dera tivéssemos sempre no coração a disposição para temer e para obedecer a Deus: “Assim tudo iria bem com eles e com seus descendentes para sempre!” (Deuteronômio 5.29).

A obediência a Deus e a submissão à Sua Palavra nos ajuda a receber bênçãos e prosperará.

"Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos.” (João 1.15).


Quanto a gratidão, todos os dias são dias em que devemos dizer "Obrigado Deus, obrigado Jesus!"

Um coração grato deve ser uma realidade na vida de qualquer um que se considere cristão.

O simples fato que saber que somos salvos através do sacrifício de Jesus, e que recebemos essa salvação através da graça de Deus. Já é o suficiente para fazer brotar gratidão em nós a cada manhã.

Não merecíamos nada, mas através de Jesus temos tudo! 

Portanto, “Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” (1 Tessalonicenses 5.18).




sábado, 10 de junho de 2017

Arraigados no Amor






(Com Certificado + Histórico + Carteirinha) 

Videos aulas exclusivas, Apostilas digitais, Áudio aulas, Suporte com professores, Fórum e Grupo de estudos. Pagamento Único. Sem Mensalidades!


Objetivo: O Programa do Curso visa o desenvolvimento da capacidade de pesquisa científica no campo teológico, com a produção de resultados relevantes para a teologia, bem como a formação de professores de Teologia e de assessores teológicos a organismos nacionais, regionais ou eclesiásticos.

Campo de Atuação: Liderança Cristã - desenvolver atividades administrativas, docência bíblica na comunidade. Aconselhamento Pastoral - às famílias, adolescência, confortando, exortando, ensinando no temor de Deus. Missões - implantar igrejas nas áreas urbanas e rurais, não alcançadas pelo evangelho. Evangelismo - levar a mensagem de esperança e salvação das escrituras ao próximo Docência - exercer uma atuação educativa nos estabelecimentos de educação que necessitem de formação teológica, Igrejas, Seminários.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

A Expiação – Soteriologia – E.T – Parte 3


Hoje falaremos um pouco mais sobre a Expiação. Dessa vez, do ponto de vista que mostra que a Expiação expressa a Natureza Divina total.

No mês passado falamos que toda e qualquer teoria que considere a expiação como subjetiva, constitui de uma das piores heresias. Se você estiver em algum lugar que lhe ensine dessa maneira, fique sabendo que não passa de Blah, Blah, Blah. E nada tem haver com o Evangelho de Cristo.

Pois bem, é bem evidente, e se você pensar, racional também, visto que Deus não é um idiota que vive de emoções. Ele pensa e raciocina. Que não pode haver qualquer antagonismo entre quaisquer dos atributos de Deus.

Isso é o mesmo que dizer que não pode haver oposição de ideias; incompatibilidade ou tendência contrária entre os atributos de Deus. (Para saber mais sobre os Atributos de Deus, clique nos links abaixo em Leia Também).

Aproveite a promoção deste livro
E aprimore o seu conhecimento
De: 204,90
Por: 148,80

Alguns grupos têm enfatizado a justiça de Deus, e excluem o seu amor. Outros têm enfatizado o amor de Deus, e chegam ao ponto de fazer desaparecer a sua justiça.

Mas como eu disse anteriormente, a Expiação é a suprema expressão do amor de Deus, e é característico fundamental do amor ansiar por se entregar ao seu objeto, bem como por possuí-lo.

Balela? Não é não!

Leia o que escreveu Paulo: “Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5.8).

E também João: “Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho unigênito” (João 3.16).

Excluir o amor de Deus da Expiação é excluir o próprio coração da doutrina. E tem mais, Qualquer teoria da Expiação que deixe de ter em conta qualquer atributo da natureza divina é parcial e errônea.


A santidade é tão essencial à natureza de Deus que Ele não pode olhar para o pecado com aprovação; e a justiça é tão essencial que o pecado não pode deixar de ser punido. O amor é tão essencial que a santidade não pode ser perfeita sem Ele e a santidade é , tão necessária ao amor que este seria caprichoso e mutável, a não ser que fosse  guiado e controlado pela santidade.

Portanto, a Expiação, não é a expressão de apenas um atributo da natureza de Deus, mas de todos. E sim, expressão da Divindade completa com todos os atributos divinos.

Qualquer coisa diferente disso é enganação (blah, blah, blah).

Não é a toa que existam tantos crentes dodói, e muitos problemáticos, raquíticos na fé. As igrejas estão deixando de ensinar as doutrinas bíblicas para ensinar sobre prosperidade, e transferência de bênçãos.

Valha-me Deus!


Leia Também:


Deus o abençoe.

                      DÊ UMA BÍBLIA A QUEM VOCÊ AMA!

Confissões de Fé - Parte 17

Sei que o assunto deve parecer chato para alguns e até mesmo fora de moda. Mas é uma forma de manter a pureza da doutrina cristã.

O apóstolo Pedro nos diz para explicar a quem nos perguntar qual a razão da nossa esperança (1 Pedro 3. 15). A nossa confissão dá testemunho de nossa fé. E serve como defesa aos ataques de heresias das quais muitas igrejas tem se deixado dominar, devido a sua vulnerabilidade, por não possuir uma confissão de fé.

Este quadro é para auxiliar tanto a cristãos como os incrédulos a entende aquilo em que cremos. E útil também para corrigir pastores e mestres, caso eles estejam se desviando da fé.

Ajuda ainda a sinalizar aos cristãos a analisarem o que está sendo ensinado nas igrejas, como faziam os bereanos: “Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo.” – (Atos 17. 11 - NVI).

Portanto é útil como meio de estudo, testemunho da fé, meio de manter a pureza da doutrina e defesa contra os ataques de heresias e outras religiões.


Breve Catecismo de Westminster

PERGUNTA 33: Que é justificação?

RESPOSTA: Justificação é um ato da livre graça de Deus, no qual Ele perdoa todos os nossos pecados, e nos aceita como justos diante de Si, somente por causa da justiça de Cristo a nós imputada, e recebida só pela fé.


Referências: Ef 1.7; 2Co 5.21; Rm 4.6; 5.18; Gl 2.16.

        PERGUNTA 34: Que é adoção?

RESPOSTA: Adoção é um ato de livre graça de Deus, pelo qual somos recebidos no número dos filhos de Deus, e temos direito a todos os seus privilégios.

Referências: 1Jo 3.1; Jo 1.12; Rm 8.14-17.

            
                    DÊ UMA BÍBLIA A QUEM VOCÊ AMA!



(Com Certificado + Histórico + Carteirinha) 

Videos aulas exclusivas, Apostilas digitais, Áudio aulas, Suporte com professores, Fórum e Grupo de estudos. Pagamento Único. Sem Mensalidades!




Objetivo: O Programa do Curso visa o desenvolvimento da capacidade de pesquisa científica no campo teológico, com a produção de resultados relevantes para a teologia, bem como a formação de professores de Teologia e de assessores teológicos a organismos nacionais, regionais ou eclesiásticos. 

Campo de Atuação: Liderança Cristã - desenvolver atividades administrativas, docência bíblica na comunidade. Aconselhamento Pastoral - às famílias, adolescência, confortando, exortando, ensinando no temor de Deus. Missões - implantar igrejas nas áreas urbanas e rurais, não alcançadas pelo evangelho. Evangelismo - levar a mensagem de esperança e salvação das escrituras ao próximo Docência - exercer uma atuação educativa nos estabelecimentos de educação que necessitem de formação teológica, Igrejas, Seminários.