Páginas

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Provérbios 25.25

"Ouvir uma boa notícia que a gente não espera é como
tomar um gole de água fresca quando se tem sede".
(Provérbios 25. 25)

Clama a Mim


quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Coisas Que Não Se Esquecem – Parte 2

Ela estava sentada na cama. Tentava relaxar. Tinha acordado no meio da noite, isso agora era algo que sempre acontecia. Nem sempre ela conseguia voltar ao sono. E, naquela noite, ficara completamente desperta.
Por pior que seja, é pior quando ela revive durante o dia as cenas que passou. Quando está no mercado e a vê, está no caminho de casa ou do trabalho e ele não a deixa passar. Sem fazer barulho, mas sempre a observando.
Às vezes não é fácil. Não conseguir andar pelas ruas sem olhar por cima do ombro para ter a certeza de que ninguém está à espreita.
Nas poucas noites em que ela consegue dormir, nos seus sonhos, ela revive tudo aquilo pelo qual passou, e o que lhe parece ser mais triste... Ninguém vem ao seu auxilio.
Ela agora sabe, conhece as conseqüências de quem sofreu um abuso sexual. Como muitas mulheres pelo país que enfrentam a depressão, o medo, a vergonha, a culpa, o isolamento, o desamparo, e o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).
Agora ela conhece bem a mente, e os sentimentos de muitas mulheres que apresentam algum tipo de disfunção sexual e um déficit ou dificuldade quanto a relacionamentos sociais. Agora ela sabe que pode ser resultante de uma violência sexual na infância. Agora ela sabe que essa violência pode levar a um desenvolvimento de um distúrbio psicológico na idade adulta.
Com ela não ocorreu na infância. Foi mais tarde. Mas as circunstâncias não importam quando se trata de um estupro. A violência marca a mente de quem é vítima.
O que ela sabe é que agora, ela não tem mais a menor paciência. São tantas as coisas lhe deixam com raiva. Coisinhas pequenas, que não significam nada, mas que, por algum motivo, significam.
Seu nome não é Tamar, mas o que lhe acorreu, aconteceu também na família do rei Davi: “Absalão, filho de Davi, tinha uma irmã muito bonita, que se chamava Tamar. Outro filho de Davi, chamado Amnom, apaixonou-se por ela. Ele estava tão apaixonado, que até ficou doente. Amnom pensava que era impossível possuir a sua meia-irmã; ela era virgem e por isso não tinha o direito de se encontrar com nenhum homem. Mas Amnom tinha um amigo muito esperto, chamado Jonadabe, filho de Siméia, irmão de Davi.
Jonadabe disse a Amnom:
- Você é filho do rei e, no entanto, cada dia está mais triste. Diga-me por quê.
É que estou apaixonado por Tamar, a irmã de Absalão, o meu irmão por parte de pai! – respondeu Amnom.
Então Jonadabe disse:
 - Finja que está doente e vá se deitar. Quando o seu pai vier, diga a ele: “Por favor, deixe que a minha irmã Tamar venha me dar de comer. Que ela prepare comida aqui onde eu possa vê-la e que ela mesma me sirva a comida”.
E Amnom se deitou e fingiu que estava doente.
O rei Davi foi visitá-lo, e Amnom disse:
- Por favor, deixe que Tamar venha e prepare alguns bolos aqui onde eu possa vê-la, e que ela mesma os sirva para mim.
Então Davi mandou dizer a Tamar, no palácio:
- Vá à casa de Amnom e prepare alguma comida para ele.
Ela foi e o encontrou de cama. Ai pegou um pouco de bolo ali onde ele podia vê-la. Então assou os bolos e os tirou da forma para Amnom comer. Mas ele não quis e disse:
- Mande todo mundo sair.
Todos saíram. E Amnom disse a Tamar:
- Traga os bolos aqui para a minha cama e sirva-os para mim.
 Então ela levou os bolos para ele.
Quando os ofereceu a Amnom, ele a agarrou e disse:
- Deite-se comigo, minha irmã!
Porém ela respondeu:
- Não meu irmão! Não me obrigue a fazer isso! Não se faz uma coisa dessas em Israel. Não faça essa loucura! Como eu poderia aparecer depois disso diante dos outros? E você ficaria completamente desmoralizado em Israel. Por favor, fale com o rei, e eu estou certa de que ele me dará a você.
Mas Amnom não quis ouvir o que Tamar dizia. E como era muito forte, ele a forçou e teve relações com ela.
Depois teve nojo dela e a odiou ainda mais do que tinha amado antes. Então disse:
- Saia daqui!
Tamar respondeu:
- Não, meu irmão! Você me mandar embora assim é um crime ainda maior do que o que você acaba de cometer!
Mas Amnom não quis escutar o que ela dizia. Chamou o seu empregado particular e disse:
- Tire essa mulher da minha frente! Ponha-a para fora e feche a porta!
Então o empregado pôs Tamar para fora e fechou a porta.
Ela estava usando um vestido longo, de mangas compridas – roupas que as princesas solteiras usavam naquele tempo” (2 Samuel 13. 1-18).
Muitas mulheres vivem dirigidas pela culpa. Passam a vida fugindo do remorso e da culpa. São manipuladas por suas lembranças. Permitem que seu passado controle seu futuro.
Nossa personagem está descobrindo que embora sendo produto de seu passado, ela não tem que ser prisioneira dele. Pois Deus é especialista em dar as pessoas um novo começo. Ela está descobrindo que: “Ficar desgostoso com o passado e amargurado é loucura, é falta de juízo, que leva a morte” (Jó 5. 2).

Leia também: Coisas Que Não Se Esquecem.

How He Loves Us - Jesus Culture


sábado, 25 de agosto de 2012

Mensagem - Obtendo Uma Perspectiva Real Dos Fatos


Muitas vezes somos frustrados em nossos sonhos, em nossas aspirações, em nossos anseios. Naquilo em que depositamos nossa esperança.
Quando isso acontece começamos a perder a confiança nas pessoas. Deixamos de acreditar na bondade, no amor, na caridade do indivíduo no contexto humano.
É quando a vida perde a razão de ser, quando se começa a viver apenas por viver.

Mensagem baseada em Lucas 24. 13 - 33.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Conduzido à Uma Vida de Disciplina


 “Responde-me quando eu clamar, ó Deus da minha justiça! Na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração”  - (Salmos 4.1).

Às vezes precisamos ser levados a passar por muita disciplina e muitas provações, a fim de atingirmos uma realidade espiritual.
O Espírito Santo pode nos conduzir a isso.
O texto de Salmos capitulo 4 e verso 1, nos mostra que Deus permitiu que Davi passasse por muitas tristezas afim de que pudesse conduzi-lo à largueza.
Tiago em sua carta nos ensina: "Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que são pobres quanto ao mundo para fazê-los ricos na fé e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?" (Tiago 2. 5)
Deus escolhe os pobres do mundo para que sejam ricos na fé.
Ele não nutre a ideia de ter Seus filhos sempre na aflição e na pobreza. Seu alvo é levá-los da aflição para a largueza, da pobreza para a riqueza na fé.
“Tá e daí? O que tem isso haver comigo”? Talvez seja a sua pergunta. “Que largueza é essa? O que isso significa”?
O que é largueza?
Segundo o Minidicionário Compacto da Língua Portuguesa: Vem da palavra “Largo”, que significa aquilo que tem grande extensão transversal; amplo; vasto.
A largueza da qual o salmista fala, é quando em aflição você é levado por Deus a um lugar amplo para desfrutar d'Ele.
Onde até mesmo a angústia não é capaz de deprimir você.
Você tem ideia do que isso significa?
Basta olharmos para alguns exemplos na Bíblia para compreendermos. Está em angústia sem nos deprimir é como desfrutar da companhia de uma Quarta pessoa numa fornalha ardente (Daniel 3.25); ou como ser lançado numa prisão com os pés no tronco e ainda poder orar e cantar hinos a Deus (Atos 16.24,25).
Uma pessoa presa atrás das grades, mas que ainda desfruta da presença do Senhor, certamente é uma pessoa alargada.
O Salmo de Davi nos mostra que o Espírito Santo aspira nos guiar para a largueza através da aflição; mas que tristeza termos que admitir que algumas vezes somos abatidos por ela.
Na carta de Tiago vemos o propósito do Senhor no caso de Jó, de como o Senhor é cheio de piedade e misericórdia: "Eis que chamamos bem-aventurados os que suportaram aflições. Ouvistes da paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu, porque o Senhor é cheio de misericórdia e compaixão" (Tiago 5.11).
Jó compreendeu o fim do Senhor, mas alguns chegam a um fim antes que o fim do Senhor seja alcançado!
Eles são pressionados pela aflição e falham em chegar a um lugar espaçoso. Tão logo são testados eles murmuram e acusam a Deus de não ser justo; o resultado é que a aflição os faz capotar, não permitindo que sejam levados à largueza.
Alguns cristãos podem não estar na angustia, mas na pobreza. Eles carecem da realidade espiritual. O que tem só é bastante para suprir suas próprias necessidades. Como podem falar em ajudar outras pessoas?
Outros irmãos não são eloquentes na igreja nem tem muito conhecimento, entretanto sabem como orar. Sempre que escutam algo, eles oram por aquela coisa. Oram pelos doentes, pelos irmãos e irmãs em dificuldades. Eles suprem a igreja constantemente com suas orações.
Existem aqueles irmãos e irmãs que só se reúnem, mas nunca oram; eles ouvem as mensagens e ainda assim não oram; nada tem com que suprir a igreja. São pobres porque não receberam a disciplina do Espírito Santo e não sabem o que é realidade espiritual.
Esses são como as galinhas que só se alimentam de restos, só comem sobra dos outros. Não procuram se alimentar direto das mãos de Deus.
Nosso texto é um trecho de um dos muitos Salmos de Davi.
Davi! Este nome que fala de coragem, proclama realeza e comove o coração dos israelitas. Mesmo depois de passados mais de 30 séculos, o rei Davi permanece como um gigante entre os homens.
Davi foi lamentavelmente humano e maravilhosamente santo, atrevidamente corajoso e degradantemente carnal, magnificamente régio (digno do rei) e mundanamente deplorável.
Foi um homem entre os homens, mas também um homem segundo o coração de Deus.
Foi culpado de derramamento de sangue na guerra, mas familiarizado com as bênçãos da adoração.
Davi enquanto permanecia nos seus pecados, na sua angústia, sofreu como qualquer um de nós sofremos quando estamos passando por adversidades, a ponto de ficar doente: "Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido durante o dia todo." (Salmos 32.3).
Deus estava permitindo que Davi passasse por isso, o Espírito Santo o estava conduzindo a passar por uma disciplina: "Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio" - suas forças se acabaram (Salmos 32.4).
Mas que largueza encontrou Davi ao orar a Deus e pedir perdão por suas maldades, suas fraquezas: "Confessei-te o meu pecado, e a minha iniquidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado" (Salmos 32.5).
Ele descobriu que todo aquele que ama a Deus deve orar a Ele, para quando vierem as ondas de sofrimento, não serem atingidos por elas: "Pelo que todo aquele é piedoso ore a ti, a tempo de te poder achar; no trasbordar de muitas águas, estas a ele não chegarão" (Salmos 32.6).
Deus alargou a vida de Davi, o tornou um homem rico na fé.
Deus não nutre a ideia de ter Seus filhos sempre na aflição e na pobreza. Seu alvo é levá-los da aflição para a largueza, da pobreza para a riqueza na fé.
Davi descobriu isso, e pôde então afirmar com toda a certeza: "Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui a iniquidade, e em cujo espírito não há dolo" (Salmos 32.1,2).
Que tal pedir a Deus para nos fazer ver com novos olhos a nossa aflição, para que possamos aprender com elas quais são as oportunidades que o Senhor está nos dando.
Que o Senhor dê largueza à nossa vida e nos abençoe.
Até breve.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Uma Vida Sem Disciplina



“Ainda não resististes até o sangue, combatendo contra o pecado; e já vos esquecestes da exortação que vos admoesta como a filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, nem te desanimes quando por ele és repreendido; pois o Senhor corrige ao que ama, e açoita a todo o que recebe por filho. É para disciplina que sofreis; Deus vos trata como a filhos; pois qual é o filho a quem o pai não corrija?  Mas, se estais sem disciplina, da qual todos se têm tornado participantes, sois então bastardos, e não filhos” (Hebreus 12: 4-8)

Algumas revelações na Bíblia podem parecer absurdas para algumas pessoas. E muitos não conseguem entender a relação do sofrimento com a disciplina.
Isso talvez se dê devido à falsa liberdade que se diz hoje em dia. Onde se pode fazer o que se bem entende sem que haja uma correção mais energética para tal situação.
Com isso, crianças e adolescentes crescem com aquela sensação de que o mundo está aí para lhes servir. Que podem aproveitar a valer, pois existe uma lei que os guarda de qualquer correção.
Eles não conhecem a dor da punição e por isso para eles é inconcebível que aja sofrimento quando se trata de disciplinar.
A Bíblia diz: “Mas se estais sem disciplina... sois bastardos” (Hebreus 12.8). E acrescenta: “... o Senhor corrige a quem ama” (Hebreus 12. 6).
Um bastardo é alguém que nasceu de uma gravidez onde os pais não são legitimamente casados. De uma relação sexual praticada por uma mulher casada com um homem que não é o seu marido.
Um bastardo é alguém que não pertence ao meio, é alguém ilegítimo.
Afirmar que “é para disciplina que sofreis” (Hebreus 12. 7) para muitos hoje é ofender os direitos humanos. Mas aqui, nesse texto, encontramos filhos que olhavam para seus pais com respeito, pois esses os corrigiam.
Dificilmente alguém que não tenha sofrido com a correção dos pais carnais, entendendo que esta correção era para seu proveito, entenderá quando Deus o estiver corrigindo.
Deixe-lhes eu contar uma história: Uma criança nasceu com pé torto. Seu pai – que era sapateiro – fez-lhe um sapato de madeira, dotado de um parafuso que ele ia apertando cada vez que a criança se acostumava com a nova posição. “Que pai perverso” – murmuravam os vizinhos, ao ouvirem os gritos do menino. Foi só quando a criança cresceu, já completamente curada, que entenderam a ação correcional daquele homem em relação ao seu filho.
“Ainda não resististes até o sangue, combatendo contra o pecado” (Hebreus 12. 4).
Quando estamos sofrendo algum tipo de provação devemos levar em consideração que pode ser Deus nos corrigindo para que mais adiante, como aquele menino que tinha os pés tortos foi curado, posamos nos apresentar diante de Deus, curados também. “Pois aqueles (os nossos pais) por pouco tempo nos corrigiam como bem lhes parecia, mas este (o Senhor), para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade” (Hebreus 12. 10).

A Roupagem Religiosa Sem Santidade


“Mas, quando o rei entrou para ver os convivas, viu ali um homem que não trajava veste nupcial; e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui, sem teres veste nupcial? Ele, porém, emudeceu” – (Mateus 22. 11,12).

A moda da ingratidão.

É como vou chamar essa maneira egoísta de ser daquelas pessoas que se chamam de cristãos, mas, que sua maneira se ser, de falar, de se vestir não se adéqua a maneira que condiz ao que se prega.

Não estou falando de moda como uma cantiga, e sim da moda de se usar traje, de costumes. Aquilo que nos impulsiona a um hábito, a uma prática, a um uso, a ter uma forma de ser, uma mania, um vício que nos leva a estar de acordo com um estilo, uma tendência.

 No texto de Mateus 22, encontramos um rei que já estava indignado com os convidados que ele havia chamado para a festa de casamento de seu filho. Esses estavam mais interessados em fazer suas rotinas normais do dia a dia do que aceitar ao convite que o rei havia lhes enviado. Não respeitaram a gentileza que lhes estava sendo oferecido. Não souberam ser gratos pela bondade do rei em lhes fazer tal convite. Sua falta de gratidão os deixou indignos para a festa do rei.

O rei então os deixa de lado e fez o convite a outras pessoas. Esses estavam em situações menos favoráveis do que os primeiros. Foram pessoas que estavam pelo caminho, nas encruzilhadas, pessoas boas e pessoas más. Pessoas que bem provável jamais estariam em uma festa assim.

No entanto, mesmo no meio desses houve um que não soube usar a “moda” da casa. Não aceitou a vestimenta que o rei havia oferecido a esses convidados. E quando foi questionado pelo rei qual era o motivo dele não querer usar a veste oferecida, esse se calou.

A ingratidão desse homem o fez ser lançado para fora na escuridão.

A Bíblia diz: “Por fora vocês parecem boas pessoas, mas por dentro estão cheios de mentiras e pecados” (Mateus 23. 28).

Deus jamais se impressionou com batinas, togas, ternos ou vestidos. O clichê de santidade não convence a Deus, se o interior estiver cheio de hipocrisia e de iniquidade.

Pedro nos fala do adorno do homem interior que é de grande valor diante de Deus, ele diz: “Pelo contrário, a beleza de você deve estar no coração, pois ela não se pode perder; ela é a beleza de um espírito calmo, e delicado, que tem muito valor pra Deus” (1 Pedro 3. 4). Isto, sim, é que é andar na moda, pois sem essa vestimenta – a santidade – nenhum ser humano será achado digno de vir à sua presença.




Chega ao Brasil a nova edição da Bíblia King James., 
uma das mais lidas e amadas em todo o mundo.




O Programa de Doutor visa o desenvolvimento da capacidade de pesquisa científica no campo teológico, com a produção de resultados relevantes para a teologia, bem como a formação de professores de Teologia e de assessores teológicos a organismos nacionais, regionais ou eclesiásticos.

Curso completo sem mensalidades!

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Mensagem - Uma Decisão Inevitável

Mensagem ministrada por ocasião do aniversário do blog em 2012.

Como Um Filho Pródigo


Lembro-me de um tempo em que eu ficava na janela de minha casa. Olhava o horizonte e me imaginava longe, caminhando por um caminho que me levaria à liberdade.
Com os pensamentos voando livre em sonhos para longe de onde eu estava. Eu queria era sair de casa. Queria saber até onde aquela estrada poderia levar alguém.
Eu sabia que muita gente já havia se arrependido, eu sabia que muitos haviam voltado para casa... Eu sabia.
E nessas viagens pelo horizonte em minha imaginação, eu sorria. Mas, na realidade, em minha vida real, eu pensava... E desistia.
Desistia porque sabia o que motivava muitas pessoas a voltarem. Era o motivo de que lá, não havia o que eu tinha aqui. Em minha casa.
Havia os conselhos de meu pai, havia a minha mãe, que muitas vezes não me entendia, mas mesmo assim fala muitas coisas sem saber.
Havia o amor!
Na Bíblia encontramos um jovem, talvez até um adolescente, que saiu de casa. Mas que não encontrou solução para o seu problema.
De inicio, as coisas pareciam que estavam melhores, estava mais livre, fazendo o que queria, até que um dia as coisas pioraram (Lucas 15. 8-24).
A Bíblia não relata o motivo pelo qual ele tenha deixado seu lar. Não há nada que mostre que tenha havido alguma briga dentro de seu lar, nem que seu pai, ou sua mãe não o apoiava.
O que encontramos ali registrado é que era uma boa casa, com muita comida, roupas novas e empregados. Além da fascinação do jovem pela terra distante.
Para muitos jovens e adolescentes, esse tem sido o motivo pelo qual desejam se afastar de seus lares. Querem andar sem rumo, pelas ruas, sem precisar dar satisfações a ninguém. Acreditam que o vínculo familiar não está com nada, que é uma bobagem, que não leva a nada e que viver distante é muito melhor.
Mas como eu disse anteriormente... Eu sabia.
Eu sabia que a noite é sempre fria, quando se está longe do amor dos pais. Apesar de muitas vezes não ter demonstrado, ou lhe ter dado valor.
Eu sabia que muitas coisas que acontecem, e que nos aborrecem, acontecem exatamente por causa do amor dos pais. Mas apesar disso ocorriam sempre os choques de opiniões, de gerações.
Em muitas vezes eu me esqueci de dar valor a esse amor dos pais.
O mesmo acontece hoje com muitas pessoas não somente em sua vida natural como também, na sua vida em relação a Deus. Querem buscar viver longe dele, caminhar pela vida sem rumo, sem satisfação a dar. Simplesmente pela fascinação pela terra distante.
Mas o resultado de uma vida distante do lar é sempre o mesmo. Noites frias, sem amor, chuvas que molham o corpo... Às vezes até a alma... E nessa hora é quase certo que se deseje voltar...
Por isso é preciso compreender e dar valor ao amor que muitas vezes nos esquecemos de valorizar. O amor do Pai.

Uma Religião Sem Sangue


Tenho visto muitas pessoas falarem sobre religião e se orgulharem disso, a ponto de colarem adesivos no vidro de seu carro e se mostrarem felizes por pertencer a determinada religião.
Todavia, aprendi uma coisa, podemos entender bem o que está escrito na Bíblia, podemos participar de todos os cultos semanalmente, podemos cantar alegremente e sentimentalmente todos os louvores. Podemos praticar caridades, mas não podemos ficar só na compreensão de que ser cristão é seguir uma liturgia, um rito, símbolos e tradições. Não é um conjunto de sistemas culturais e de crenças, e que se relacionam com seus valores morais.
Imagine você indo ao médico que tenha os equipamentos mais modernos tecnologicamente. Que esse equipamento é capaz de determinar o diagnóstico mais preciso, sem margem de erros. Contudo, o que adianta o melhor diagnóstico, se o médico não sabe qual terapia é a melhor para lhe sugerir?
O diabo não se cansa de doutrinar: “Penitencie-se, faça atos de caridade, reze bastante que você acabará chegando a Deus. Toda religião desde que bem intencionada, põe o homem em contato com a divindade!”. Contrariando tudo isso, a Palavra de Deus nos assegura que sem derramamento de sangue não há remissão (Hebreus 9. 22). E para que saibamos que não se trata de um sangue qualquer, ela ainda reitem: ”o sangue de Jesus, seu filho, nos purifica de todo pecado” (1 João 1. 7).
É verdade que a Bíblia nos ensina que a religião está ligada com as praticas que provém de um conjunto de crenças, e que se percebem essa crença através de relacionamentos amorosos com o próximo (Tiago 1. 27). A Bíblia se refere à religião como expressões externas de uma determinada crença espiritual.
Mas se nessa crença não está incluído o sangue que Jesus derramou ao ser colocado numa cruz, essa religião é vã. O apostolo Paulo entendeu isso e escreveu: “Porque Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar o evangelho; não em sabedoria de palavras, para não se tornar vã a cruz de Cristo” (1 Corintios 1. 17).
Jesus quando estava junto aos seus discípulos, no momento depois de cear, pegou um cálice e disse: “pois isto é o meu sangue, o sangue do pacto, o qual é derramado por muitos para remissão dos pecados” (Mateus 26. 28).
Sem o sangue de Jesus não há união entre o homem e Deus!
O verdadeiro sentido da palavra religião, que vem do latim religare, significando “está ligado”, “está atado”, “está apertado” só tem sentido quando encontramos nessa religião o sangue de Jesus sendo derramado em favor de muitas pessoas, para que seus pecados possam ser perdoados por Deus.

domingo, 12 de agosto de 2012

Quero Ser Como - Criança Heloísa Rosa

Quero Ser Como Criança
Heloísa Rosa

Quero ser como criança
Te amar pelo que és
Voltar a inocência
E acreditar em ti
Mas ás vezes sou levado
Pela vontade de crescer
Torno-me independente e deixo de simplesmente crer

Não posso viver longe do teu amor, senhor;
Não posso viver longe do teu afago, senhor;
Não posso viver longe do teu abraço, senhor.

Abraça-me, abraça-me, abraça-me
Com os teus braços de amor...

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Espiritu Santo - Roccio Crooke



Espírito Santo, Tu és meu guia.
Me das alegria, consolas minha vida.
Espírito Santo, Tu tiras minhas dúvidas.
Já não ando em trevas,
Pois Tu me iluminas.
Meu corpo é um templo onde só Tu habitas.

E quando enche minha vida com o teu poder,
Meu corpo treme e minha alma também.
És que é tão grande o Teu poder,
Espírito Santo

Espírito Santo, venha aqui a minha vida, encha este lugar.
Queima-me com teu fogo, derrama a unção.
Toca-me, quebranta-me até que eu tenha que chorar

Espírito Santo.
Só em tua presença é onde quero estar
E nesta humilde vida toma o Teu lugar
Toca-me, quebranta-me, dirige-me
Quero fazer Tua vontade

E quando enche minha vida com teu poder,
Meu corpo treme e minha alma também.
És que é tão grande o Teu poder,
Espírito Santo

Espírito Santo, venha em minha vida, encha este lugar.
Queima-me com teu fogo, derrama a unção.
Toca-me, quebranta-me até que eu tenha que chorar

Espírito Santo.
Só em tua presença é onde quero estar
E nesta humilde vida toma o Teu lugar
Toca-me, quebranta-me, dirige-me
Quero fazer Tua vontade

Espírito Santo, enche-me agora mesmo neste lugar,
Oh! Quebranta-me, satura-me, dirige-me,
Toca-me, quebranta-me, até que eu tenha que chorar.
Espírito Santo encha-me, quebranta-me,
Espírito de Deus, faz-me chorar

Nesta humilde vida, Oh! Espírito de Deus, venha a mim
Oh, Quebranta-me, toca-me, quebranta-me, dirige-me.
Oh! Oh! Oh! Eu quero fazer a Tua Vontade

Toca-me Espírito Santo de Deus!


Uma Fé Sem Obras


Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto,
assim também a fé sem obras é morta.
(Tiago 2. 26)

Há uma tendência crescente de um grupo que se denomina cristão, mas que sua religiosidade se baseia num culto diante da internet, ou em outras palavras: “eu me basto”. Num distanciamento comunitário. Onde só a pessoa, em individual, é o suficiente para a formação da igreja. Um grupo que só cultuam virtualmente.
Mas o que se aprende com a leitura da Bíblia é que uma fé que só existe na cabeça, na língua e no sentimentalismo, é morta (Tiago 2. 26). É semelhante a um defunto que tem tudo para parecer belo: maquiagem, roupas novas, postura e um aspecto de felicidade. Só lhe falta uma coisa, vida!
Não basta simplesmente aprender as “gírias de igreja”. Não basta adotar certos modelos de vestimentas e pensar que está tudo bem.
É claro que estruturas eclesiásticas jamais são um fim em si mesmas, elas são apenas um meio para chegar a determinado fim.
A finalidade principal da igreja é pregar o Evangelho: ““Ai de mim, se não pregar o Evangelho” (1 Corintios 9.16).
Tanto uma igreja que não tem suas estruturas funcionais, ou seja, líderes que impedem o amadurecimento de seus membros, horários inapropriados de cultos, mensagens descontextualizadas; como aqueles que vivem sua fé virtualmente, correm o risco de com o tempo se tornar mais tradicionalistas. Incapazes de uma mudança, e se acostumar com as coisas como elas são agora. E isso impede a igreja de crescer. O que significa que o amor se esfriou. Perdeu-se o primeiro amor. “Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor” (Apocalipse 2. 4).
Todavia, devemos ter em mente o seguinte: “A Igreja é o novo Israel de Deus. Se não nos envolvermos com missões, estaremos fracassando”.
Precisamos voltar a ter uma espiritualidade autêntica, com a fé sendo exercida com devoção, fogo e entusiasmo. No meio da congregação: “não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia” (Hebreus 10. 25). Apresentando a Deus um verdadeiro culto inspirador. 

domingo, 5 de agosto de 2012

Mensagem - As Características de Um Cristão

Mensagem ministrada por ocasião do aniversário do blog em 2012.

O Cristianismo e a Depressão – Parte 2


Ficar deitado, escondido sob os cobertores. Sentindo-se só. Envergonhado por estar nesta condição. A alegria que parece ser coisa do passado. Medos absurdos que assombram a sua existência.

O que é isso, é uma doença? Ou será um ataque satânico? Mas... Por quê? O que fiz para merecer isso?

Essa é uma realidade que muitas pessoas enfrentam hoje no mundo.

Por dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde, sabemos que 330 milhões de pessoas, em todo o mundo, sofrem de depressão. No Brasil, são mais de dez milhões de sofredores. Sendo a quarta mais comum entre a população, sendo as mulheres as mais acometidas pela doença.

Muitos ainda julgam a depressão um ataque satânico. Mas a realidade é que o ser humano é um ser formado de corpo, alma e espírito. E com isso os problemas emocionais podem causar problemas físicos, como problemas físicos podem causar problemas emocionais.

É muito mais fácil aceitar uma enfermidade física do que assumir que se tem uma enfermidade emocional. Pois todo ser humano, dentro da hierarquia das necessidades, precisa se sentir em segurança, e se mostrar desequilibrado emocionalmente poderá afetar a sua necessidade de pertencimento, sua autoestima e sua autorrealização.

Davi deixou registrado em seu Salmo 42. 7 o seguinte: “Abismo chama outro abismo”. A depressão afeta não somente a alma, mas todos os aspectos da vida do ser humano. Não apenas a pessoa sofre como todos aqueles que estão próximos, sejam amigos ou familiares. Por isso é bom que se saiba que, pessoas com depressão necessitam grandemente de apoio e assistência emocional e espiritual.

Talvez você queira saber quais são os sintomas da depressão. Os sintomas físicos da depressão são: excesso de sono, insônia, anorexia, torpor, alteração no ciclo menstrual, respiração difícil, respiração lenta, respiração acentuada, frequência respiratória alta, bronquite, asma, dores no peito, falta de higiene, baixa autoestima, dificuldades erétil, ejaculação precoce, frigidez, entre outras.

Em casos extremos, além da depressão leve e moderada, existem os casos mais graves com grande risco de suicídio.

Outra coisa que é bom saber e levar em consideração é que, existem dois tipos de depressão: a unipolar, que é o tipo de depressão em que a pessoa fica desanimada todo o tempo. E a bipolar, onde a pessoa tem períodos de depressão profunda, onde quer se isolar e nada tem importância, e em outro momento está eufórica, fala rapidamente, gasta muito dinheiro, tem planos até de salvar o mundo.

O rei Davi, com o coração pesado, triste e dolorido perguntava-se a todo o momento: “Por que está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim?” (Salmos 42. 5,11).

Outro personagem bíblico é o profeta Elias, que se encontrava no estado de transtorno de humor – depressão (1 Reis 19:10).

Porém quando Deus o questionou o que ele estava fazendo naquele lugar, Elias o respondeu. Neste instante o profeta liberou a raiva reprimida. Em outro momento mais adiante, o profeta foi questionado, e respondeu a mesma coisa, ou seja, liberou mais ainda a raiva reprimida.

Responder significa falar. Falar significa liberar. Liberar significa se libertar.

A depressão nos diz que há algo errado na maneira como nos relacionamos com o mundo; que há algo de errado na maneira como conduzimos nossa vida.

Leia também:
O Cristianismo e a Depressão - Parte 1
O Cristianismo e a Depressão - Parte 3

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Quem Sabe Hoje?


Alguma vez você abriu seu coração para Jesus 100%?
Já o aceitou como seu amigo e salvador de sua alma?
Hoje é o dia de aceitar, hoje é o dia da salvação.

“Procurem a ajuda de Deus enquanto podem achá-lo; orem ao Senhor enquanto Ele está perto!” 
 Isaias 55. 6.

Todo Silêncio Me Incomoda


Vivemos numa época em que as pessoas não conseguem mais viver no silêncio, na causaria, na tranquilidade.
São pessoas que vivem com essa inquietude da alma. Pois o silêncio nos obriga a refletir. Acostumaram-se ao barulho e não suportam ficar sozinhos, não suportam o silêncio. Não suportam olhar para si mesmos.
Creio que vale aqui uma palavra: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e o meu Deus” (Salmos 42.11).
Talvez a razão de o silêncio incomodar as pessoas seja o fato de que, é nesse instante que questões sobre a nossa existência surgem em nossa mente, passamos a pensar sobre nós, sobre a vida, e muitas outras questões importantes. É nesse momento que você acaba tendo um encontro consigo mesmo. E quando se tem um encontro consigo mesmo, é quase inevitável ter também um encontro com Deus.
Nesse momento surge a necessidade de se fazer uma escolha. Em acreditar ou não em Deus. Em aceitar viver uma vida que agrada a esse Deus, ou continuar vivendo a vida de forma: “deixa a vida me levar”.
As pessoas que contemplam o silêncio se conhecem melhor e tem a capacidade de resolver melhor qualquer tipo de problema que possa surgir no seu dia a dia.
São pessoas que aprenderam a esperar em Deus. Que não tiveram medo de encarar os conflitos internos gerados pelas questões que surgem quando estão em silencio, são pessoas que não procuram algo para se distrair, mas confessam os seus erros diante daquele que “é fiel e justo para perdoar todos os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1. 9).

Deus, O Nosso Protetor


Olho para os montes e pergunto:
“De onde virá o meu socorro?”
O meu socorro vem do Senhor Deus,
Que fez o céu e a terra,

Ele, o seu protetor, está sempre alerta
E não deixará que você caia.
O protetor do povo de Israel
Nunca dorme, nem cochila.

O Senhor guardará você;
Ele está sempre ao seu lado
Para protegê-lo.
O sol não lhe fará mal de dia,
Nem a lua, de noite.

O Senhor guardará você de todo perigo;
Ele protegerá a sua vida.

Ele o protegerá quando você for
E quando voltar,
Agora e sempre.

(Salmos 121)