Páginas

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Pressuposições da Soteriologia – E.T.

Estaremos abordando a doutrina que na Teologia chama-se Soteriologia. Esta doutrina compreende os seguintes fatos: o propósito de Deus para salvar, a pessoa e a obra do Redentor e a implicação da redenção através da operação do Espírito Santo nos corações e nas vidas dos homens.

A palavra é formada a partir de dois termos gregos σωτήριος (Soterios), que significa "salvação" e λόγος (logos), que significa "palavra", ou "princípio".

Esta doutrina procede que alguns fatos básicos encontrados nas Escrituras Sagradas. Sãos eles: o governo soberano de Deus, nas escrituras Deus é apresentado como o criador, aquele que governa todas as coisas e como salvador. É Ele a fonte de todas as provisões da salvação.

Apresenta também a responsabilidade do homem para com seu Criador e a sua capacidade para o bem e para o mal, para o gozo e para o sofrimento. E ainda mostra o concerto das obras, expressando a vontade de Deus e a obrigação do homem.


Portanto, as Escrituras apresentam Deus como um ser perfeito, que não pode requerer menos do que a perfeição na sua lei moral. O que significa que a lei de Deus requer obediência perfeita: “Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5. 48); “Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo” (1 Pedro 1. 1).

Tiramos como conclusão, através da própria Escritura que: “Toda a iniquidade é pecado” (1 João 5. 17).

Na doutrina da Soteriologia ainda encontramos outro fato de onde precede o seu estudo, é a questão da queda do homem. A queda envolve sua condenação e sentença à morte. Fala do pecado original, da corrupção original e sua inabilidade.

Devido a todos esses fatos é que a Soteriologia tem sua razão de ser.

Na próxima postagem estaremos abordando a questão do Propósito Divino de Salvar o Homem.

Até lá.

Confissões de Fé – Parte 2

Sei que o assunto deve parecer chato para alguns e até mesmo fora de moda. Mas é uma forma de manter a pureza da doutrina cristã.

O apóstolo Pedro nos diz para explicar a quem nos perguntar qual a razão da nossa esperança (1 Pedro 3. 15). A nossa confissão dá testemunho de nossa fé. E serve como defesa aos ataques de heresias das quais muitas igrejas tem se deixado dominar, devido a sua vulnerabilidade, por não possuir uma confissão de fé.

Esta seção é para auxiliar tanto a cristãos como os incrédulos a entende aquilo em que cremos. E útil também para corrigir pastores e mestres, caso eles estejam se desviando da fé.

Ajuda ainda a sinalizar aos cristãos a analisarem o que está sendo ensinado nas igrejas, como faziam os bereanos: “Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo.” – (Atos 17. 11 - NVI).

Portanto é útil como meio de estudo, testemunho da fé, meio de manter a pureza da doutrina e defesa contra os ataques de heresias e outras religiões.


Breve Catecismo de Westminster

PERGUNTA 3. Qual é a coisa principal que as Escrituras nos ensinam?

RESPOSTA. A coisa principal que as Escrituras nos ensinam é o que o homem deve crer acerca de Deus, o dever que Deus requer do homem.

Referências: Jo 5.39; 20.31; Sl 119.105; Rm 15.4; 1Co 10.11.

PERGUNTA 4. Quem é Deus?

RESPOSTA: Deus é espírito, infinito, eterno e imutável em seu ser, sabedoria, poder, santidade, justiça, bondade e verdade.


Referências: Jo 4.24; Ex 3.14; Sl 145.3; 90.2; Tg 1.17; Rm 11.33; Gn 17.1; Ap 4.8; Ex 34.6-7.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Sinta-se Melhor: Óleo de Copaíba, Seus Benefícios.

Desde jovem tenho a convicção que Deus colocou na natureza tudo aquilo que nos ajudará a ter uma boa saúde e bem estar. Quero compartilhar com vocês aquilo que tenho aprendido sobre esse assunto.

O poder da oração para a cura de enfermidade é atestado pela Palavra, pelo testemunho de várias pessoas e também pela ciência, pois proporciona disposição e bem estar físico.

Neste quadro quero apresentar mais uma forma de você se sentir bem.


Olá! Hoje vamos falar um pouco sobre a Copaifera langsdorffii Desf, popularmente conhecido como copaíba.

Registros informam que a copaíba já era utilizada em nosso país mesmo antes dele ser colonizado. Os indígenas ao observar que os animais quando tinham algum ferimento se esfregavam ao tronco de copaibeira, notaram que a arvore devia ter propriedades medicinais. Logo passaram a experimentá-la em seus próprios corpos, e confirmaram seus efeitos.

O óleo de copaíba é produzido de uma resina retirada de incisões no tronco dessas árvores. Essas árvores são nativas da região tropical da América Latina e África Ocidental. No Brasil, elas aparecem principalmente na região do Amazonas e Centro-Oeste.

No início utilizava-se a copaíba para tratar doenças de pele e picadas de insetos, depois foram descobertas outras aplicações para esse óleo, e passou-se a ser usado para curar diversos ferimentos. Descobriu-se que a copaíba é um antiinflamatório que atua sobre a mucosa gástrica, aliviando azias, curando úlceras e gastrite.

Além de muito útil nas inflamações e infecções, devido à sua ação cicatrizante, a copaíba também tem ação expectorante e antimicrobiana, indicada para diversas doenças e incômodos, como feridas, furúnculos, eczemas, urticárias, seborreias, afecções de garganta, gripe, tosse, disenteria, corrimentos ginecológicos, incontinência urinária, entre muitas outras.

Para que o nosso corpo possa funcionar de forma saudável, nos fazendo ter vida, saúde, e nos manter bem por muitos anos, é preciso que os nove sistemas de nosso corpo trabalhem juntos. Cada um deles tem suas funções, e o óleo de copaíba age em todos eles ajudando no combate a muitas doenças.


 Vejamos alguns dos benefícios do óleo decopaíba:

No Sistema Digestivo: Harmoniza o processo digestivo eliminando as toxinas e facilitando a digestão e traz excelentes resultados nos processos de gastrites e ulceras e neutraliza a formações de gazes.

No Sistema Intestinal: Ajuda a regular o intestino preso e os casos de prisão de ventre.

No Sistema Circulatório: Limpa, desobstrui e regenera os vasos por isso que é preventivo e eficaz em casos de varizes, derrames e ataques cardíacos e é ótimo no equilíbrio de colesterol e de triglicéres.

No Sistema Urinário: Promove a limpeza dos Ureter, ajuda e previne cálculos em geral e catarro na bexiga e evita infecções.

No Sistema Respiratório: Equilibra os canais respiratórios e é excelente como expectorante e auxiliar no tratamento de bronquites, pneumonia, asma, pigarros, sinusite e rinite, pois desobstrui os óveos pulmonares e vasos.

No Sistema Glandular: Limpa e equilibra as trompas, útero e ovário ajudando na eliminação de miomas e cistos.

No Sistema Nervoso: Minimiza alguns distúrbios nervosos como depressão, ansiedade, estresse e insônia e ainda evita que o sistema nervoso seja alimentado por toxinas.

No Sistema Estrutural: Fortalece os ossos evitando a osteoporose enrijecendo músculos e tendões, ajuda ainda a eliminar dores musculares na coluna, articulações, artrose e artrite.

No Sistema Imunológico: É o mais poderoso antibiótico já conhecido, previne e elimina inflamações e doenças e fortalece os sistemas de defesas do organismo.

O óleo de copaíba oferece inúmeros benefícios para a saúde, sendo considerado um líquido terapêutico.




Atenção: Para adquirir quaisquer dos produtos citados, basta clicar nas palavras destacadas e você será direcionado direto para a loja.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Qual a Diferença Entre Emoção e Sentimento?

No geral as pessoas confundem emoção com sentimento, ou acham que é a mesma coisa com nomes diferentes. Mas a diferença é grande, pois um consiste no ato de sentir, são os sentimentos, e a outra é a reação instintiva, que são as emoções.

Muitas coisas mudaram dos tempos primitivos para os nossos dias, não moramos mais em cavernas e sim em casas e apartamentos, a ciência avançou, a tecnologia tem criado coisas incríveis... Somente o homem não mudou!

E porque isso? Por que as emoções continuam as mesmas dos nossos antepassados. O que mudou foi somente a forma de agir. Por exemplo, hoje não se mata mais a pedradas, e sim com armas e bombas, trocamos as cavernas por apartamentos bem decorados, mas ainda existe no homem o desejo de roubar a mulher do outro, a ter necessidades instintivas de sexo, a ter ódio pelo semelhante, a sentir raiva, inveja, ciúmes. Continuamos a sentir mágoas, orgulho, ambição, a ter preguiça, a desejar o poder, a ter vontade de destruir, o desejo de matar e... A vontade de comer carne crua.

Das emoções pertencem os instintos e a irracionalidade, e dos sentimentos a espiritualidade e o entendimento. A emoção é identificada em fração de segundos pelo nosso cérebro, desencadeando reações orgânicas e impulsos. Pois tem relação com os instintos. A característica e a intensidade da emoção vão depender do objeto ou da situação que a desencadeia.


Como a emoção é uma ação instintiva, que em frações de segundos passa pela percepção mental, desencadeando reações orgânicas, que irão culminar em sensações físicas, é natural que logo venha a sensação de raiva que o levará ao soco na mesa, o impulso de agredir, que resulta em um soco ou pontapé. Ou por outro lado, pode levar a um medo excessivo de alguma coisa, que poderá levar a uma dor de barriga, ou a vontade de gritar, seja com o intuito de ofender alguém ou simplesmente para jogar para fora a carga que está dentro dela.

Vejamos alguns exemplos: Em uma colisão entre dois carros, aquele que é emocional, se for a vítima, ficará com raiva, vai ofende e agredir o motorista. Não irá aceitar as desculpas e nem as justificativas do outro. Mas, se for uma pessoa sentimental, não ficará com raiva e nem vai agredir o motorista. Vai analisar a situação com racionalidade, verificar o que é possível fazer, conversar e buscar resolver tudo de forma adequada para que ambos fiquem numa boa.Ele entende que acidentes acontecem e que ele não vai mudar a realidade dos fatos.

Deu para entender a diferença? Os sentimentos são muito importantes porque são eles que acionam nossas ações rumo a sua materialização. Não é por acaso que Salomão escreveu: “Tenha cuidado com o que você pensa, pois a sua vida é dirigida pelos seus pensamentos” (Provérbios 4. 23).

Sentimento não tem carga. É uma energia sutil.

 Quem age pelo sentimento, tem tempo para pensar; fala sem ansiedade, não se importa de ser ofendido, age com respeito, mesmo que a situação não seja favorável, como o exemplo do incidente citado acima.


Entenda uma coisa muito importante, e que está relacionada ao Fruto do Espírito, a pessoa que consegue chegar a esse nível está criando linearidade em sua vida, ela consegue viver livre dos altos e baixos da emoção. Está desenvolvendo o seu domínio próprio.

Por isso o apostolo Paulo insiste com Tito: “É preciso, porém, que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio” (Tito 1. 8).

Para terminar mais alguns exemplos para melhor entendimento:

Amor é sentimental. Paixão é emocional. O amor é libertador e nos anima. A Paixão pode trazer ciúme, dor, insegurança. Alegria é sentimental. Euforia é emocional. A alegria acontece e não depende de situações, sendo calma e contagiante. A euforia é inadequada e, muitas vezes, é seguida por frustração, depressão e apatia. Medo é sentimental. Pânico é emocional. O medo nos protege, nos alertam. O pânico paralisa. Ter coragem é fazer, mesmo que com medo. Raiva é sentimental. Ódio é emocional. 

Sentir raiva é humano, mas, não deve permanecer, ela deve ser passageira. Devemos aprender a transformá-la em atitudes realizadoras, em tolerância e compreensão, evoluindo para paciência. Esse é o sentido de: ”Irai-vos, e não pequeis” (Efésios 4. 26). Não podemos permitir que a raiva se transforme em mágoa, rancor ou ódio. Este é o caminho da autodestruição. 

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Deus Tem Um Propósito Para Cada Povo E Cultura

Deus tem um propósito para cada povo e cultura. E esse propósito é convergente para os povos. Isso significa que de forma diferente, Deus conduz cada povo ao seu encontro com Cristo.

Cada povo tem sua cultura, e a cultura de um povo é o conjunto de todas as suas características. Isso tem a ver com tudo aquilo que é adquirido com a miscigenação com outros povos. E dentro disso, está incluído a cultura popular que está relacionada à religiosidade do povo.


Padrões de comportamento, valores materiais, instituições, além de crenças e espiritualidade são transmitido de forma coletiva. A transformação da cultura ocorre a partir da pregação do Evangelho e da fé em Cristo. É Cristo transformando a cultura a partir da fé, a fé transformando a vida de cada ser humano.

O que precisamos entender é que, o papel da Igreja de Cristo no Brasil, assim como em qualquer outro lugar, não é ressuscitar o contexto cultural de Jesus, e sim nos fazer pensar, refletir, e obedecer, fazendo a Sua vontade: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28. 19). 

Sem loucuras, sem surtos, o Evangelho deve prosseguir em paz, segurança e seriedade. É assim que a igreja poderá demonstrar que o reino de Jesus realmente não é deste mundo.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Não Compre Gato Por Lebre

Você alguma vez comprou um produto pensando que ele é bom, mas na verdade ele é ordinário? Ou já ajudou a eleger um político pensando que ele vai trabalhar pelo povo, mas na verdade ele só quer é se arrumar?

Pois bem, esse é o sentido da expressão “comprar gato por lebre”. É quando você é enganado por alguém ou algo que você pensa que é uma coisa e na realidade é outra.

Muitos cristãos estão em grande perigo! Pois estão dentro da igreja, mas nunca ouviram a verdadeira mensagem do Evangelho.


A barganha é grande e a verdadeira mensagem é omitida. Há muito interesse em tirar o minguado dinheiro do fiel prometendo-lhe o céu. Gente querendo comprar uma parte de terreno lá. Outros prometendo prosperidade se forem fiel no dízimo. E coisas do gênero.

Muitos depois vêm colocar a culpa em Deus. Culpam a Deus a ignorância dele próprio. Mas a verdade é que homens que agem impensadamente sempre ficam surpresos com as consequências.

Há indivíduos dentro de igrejas que nunca ouviram falar do Evangelho – a Boa Notícia do que Jesus fez em favor da humanidade. Ao invés de prometer prosperidade e riqueza as pessoas, por que não lhes falar do amo de Deus e ajudá-las a aprender o caminho da felicidade?

Não importa o quanto você está atarefado dentro de sua igreja se você não está pregando o Evangelho de salvação. Não importa o quanto você faz, e sim se você cumpre o que Jesus nos disse para fazer: “É-me dado todo pode no céu e na terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado, e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém!” (Mateus 28. 18-20).

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Não Espere Um Mar de Rosas

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente” (2 Coríntios 4.17).

Não podemos nos esquecer daquilo que está escrito na Bíblia. Em nenhum momento Jesus nos disse que viveríamos em um mar de rosas aqui na terra.

No entanto, vivemos dias em que as pessoas estão mais interessadas em juntar bens aqui na terra do que tesouros no céu. Como se fossemos viver aqui eternamente.

A Bíblia, ao contrário, nos ensina que não ficaremos aqui por muito tempo. Ela nos diz que somos moradores em uma habitação temporária em um país estrangeiro: “Sou peregrino na terra” (Salmos 119. 19). Portanto será normal que passemos por várias aflições. Jesus nos alertou sobre elas, contudo Ele disse que deveríamos ter bom ânimo (João 16. 33).

Pastores e líderes têm enchido as mentes dos fiéis com promessas de riquezas e prosperidades, criando um grupo que vai à igreja, mas nunca tem fé. O que eles têm são crenças e superstições no nome de Jesus. Quando conseguem algo gritam aleluia e glória a Deus. Mas quando algo sai errado entram em desespero.

Não conseguem aceitar que pessoas morrem, e por isso vivenciam um luto eterno. Não aceitam que firmas podem falir, que se pode perder um emprego, quando isso acontece nunca mais se levantam. Pois para eles Deus só serve para conseguir coisas.


Certa vez Jesus entrou num barco, veio uma tempestade e Ele a acalmou (Lucas 8. 24).

A vida é assim, às vezes passamos por adversidades e devemos estar preparados para tudo isso. Quando Jesus disse: “no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” (João 16. 33) é que Ele espera que aprendamos a superar esses infortúnios.

Quando isso entra em nós, nos fortalecendo a fé, sabemos que quando o Mestre está no barco, Ele nos dá forças para vencer os obstáculos.

Não seja mais um desses que entram na igreja apenas para adquirir bênçãos. Desses que entram nas igrejas atrás de bênçãos. 

A benção é consequência da fé. E a fé é consequência do conhecimento que você vai adquirindo pelo caminho. E para isso é necessário que você se alicerce na Palavra e deseje a maior benção de todas: “… alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus” (Lucas 10. 20), a salvação eterna.

Assumindo Uma Atitude Inesperada


"Não me proíba de ir com a senhora, nem me peça para abandoná-la! Onde a senhora for, eu irei; e onde morar, eu também morarei. O seu povo será o meu povo, e o seu Deus será o meu Deus"


Mensagem baseada em Rute 1.16.