Páginas

segunda-feira, 21 de março de 2016

Sinta-se Melhor: Farinha de Maracujá

Desde jovem tenho a convicção que Deus colocou na natureza tudo aquilo que nos ajudará a ter uma boa saúde e bem estar. Quero compartilhar com vocês aquilo que tenho aprendido sobre esse assunto.

O poder da oração para a cura de enfermidade é atestado pela Palavra, pelo testemunho de várias pessoas e também pela ciência, pois proporciona disposição e bem estar físico.

Neste quadro quero apresentar mais uma forma de você se sentir bem.


Que tal além de fazer aqueles exercícios para perder aqueles “quilinhos extras”, você experimentar a farinha da casca de maracujá que se revelou nos últimos anos.

Ela contém contem substâncias emagrecedoras, ajuda a baixar os níveis de açúcar no sangue, ajuda a diminuir o nível de colesterol, a melhorar o funcionamento do sistema gastrointestinal e também é um bloqueador de gordura, o qual impede ou interrompe a absorção da gordura presente nos alimentos, levando à perda de peso.

Segundo estudo realizado por Armando Sabaa Srur, químico e pesquisador da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a farinha contém 20% de uma fibra solúvel chamada pectina. Essa fibra é encontrada em grande quantidade na parte branca da entrecasca da fruta, que ao ser ingerida forma uma espécie de gel não digerível proporcionando a sensação de saciedade.

Além de regular a produção de glicose, é também bastante eficaz no controle e prevenção do diabetes, como também ajuda a reduzir a ação do colesterol, pois se liga à gordura, fazendo com que ela seja eliminada no final da digestão.

Encontra-se na farinha de maracujá quatro nutrientes que merecem destaques, são eles: a niacina (vitamina B3), que auxilia na produção de hormônios, melhora a ansiedade, ajuda no crescimento das crianças e protege as paredes do estômago; o ferro, que ajuda na prevenção da anemia e dá energia; o cálcio, que auxilia nos ossos e dentes e o fósforo, que dá uma melhora na memória, atuando na oxigenação das células e na circulação. É um excelente bloqueador de gordura o qual impede que o organismo absorva parte desse nutriente presente nos alimentos. É isso que ajuda a emagrecer.

Segundo a nutróloga Daniela Hueb, quando a pectina chega ao estômago, ela se transforma numa espécie de gel não digerível, provocando a sensação de saciedade. Com isso, a pessoa se sente bem alimentada com uma porção menor de comida.

Outro benefício é que a pectina também promove uma faxina no organismo, ajudando a eliminar as toxinas, que, acumuladas, prejudicam o funcionamento dos órgãos e, com isso, desequilibram o metabolismo.

 Com a ingestão de no mínimo 2 litros por dia de água, se facilita a ação desintoxicante da pectina, portanto, é importante beber mais água.

A dose indicada  é de uma a duas colheres de sopa, diariamente, 30 minutos antes das principais refeições.

Um estudo realizado pela Universidade da Paraíba demonstrou que 17 mulheres que tinham o colesterol alto, depois de 70 dias consumindo a farinha, elas não só tiveram as taxas de LDL, o colesterol ruim, reduzidos como também perderam peso.

A farinha de maracujá pode ser encontrada em alguns supermercados e em lojas de produtos naturais.

Não existem contraindicações ao consumo desse alimento, apenas indicasse seguir uma dieta equilibrada para ter melhores efeitos.