Páginas

terça-feira, 10 de março de 2015

O Caminho a Ser Buscado

A maneira como a religião é ensinada determina grandemente a relação, aceitação ou os conflitos emocionais causados na vida do indivíduo. Os pais e responsáveis pelo indivíduo são de crucial importância no processo do ensino da religião.

Não existe risco em se crê se choverá ou não amanhã, pois essa crença não fará grande diferença para vida de ninguém. Mas com respeito à crença em Deus, ao nível de integração, há uma diferença. Visto que não se sabe realmente se Deus existe como se sabe que 2+2=4, segue-se que qualquer coisa que se faça baseado nessa pressuposição é uma espécie de investimento arriscado. A fé põe a vida do indivíduo em jogo.

 “A quem vamos seguir? – respondeu Simão Pedro. – O senhor tem as palavras que dão vida eterna!” (João 6.68).


Diante dessa afirmação de Pedro, o ser humano tem três opções, são elas: Simplesmente rejeitar tudo, se tornando um cético, um incrédulo ou ateu. Usar a religião para garantir uma segurança falsa. A tese freudiana de que a religião é uma espécie de ilusão, de fato muitos indivíduos a usam como fuga da realidade – usada como uma espécie de último recurso para resolver problemas insolúveis, justificar falhas nas relações pessoais e falta de controle próprio. São esses os indivíduos que se tornaram religiosos, porque encontraram qualquer solução adequada para os seus problemas pessoais. E por último, crer que não existe outro meio para o seu problema de relacionamento com Deus, a não ser crendo em Jesus e nos seus ensinamentos.

Sempre que Jesus tem sido proclamado, vidas têm mudado para o bem, nações têm mudado para melhor. Ladrões se tornaram honestos, alcoólatras foram curados, indivíduos cheios de ódio se transformaram em canais de amor, pessoas injustas se tornaram justas.

Como você avalia tudo isso que foi dito aqui hoje? Qual é a sua decisão com respeito ao que Jesus ensinou? E quanto ao túmulo vazio? O que você pensa de Cristo?

Você pode confiar em Deus neste momento pela fé, por meio da oração. Orar é falar com Deus. Deus conhece o seu coração e não está tão preocupado com as suas palavras como está interessado na atitude que você irá tomar. 

Se você nunca confiou em Cristo, pode fazer isso já.

Leia também:


Esta mensagem foi ministrado em 03 de junho de 2007 na Igreja Congregacional do Retiro.