Páginas

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Aprendendo Com a Experiência de Jó

Gente que sofre é gente que peca? Ou será que o justo também pode sofrer?
Jó era um homem justo e que temia a Deus, no entanto, o Senhor permitiu que Satanás atuasse em sua vida. Deus conhecia Jó em seu íntimo, e só lhe permitiu a tribulação porque sabia até onde Jó podia suportar!
Os amigos de Jó afirmavam ter descoberto a razão da aflição dele. Mas a verdade é que muitos sofrimentos ficam sem explicação. Pois tal conhecimento excede a visão finita do homem.
Foram vários os dias em que Jó sofreu e implorou a Deus uma explicação para tal sofrimento. Mas quando Deus finalmente apareceu, Ele demonstrou que Jó não tinha capacidade para entender a resposta: “Poderás descobrir as coisas profundas de Deus, ou descobrir perfeitamente o Todo-Poderoso? Como as alturas do céu é a sua sabedoria; que poderás tu fazer? Mais profunda é ela do que o Seol; que poderás tu saber? (Jó 11. 7, 8). Deus mostrou a Jó que ele não tinha capacidade para discutir com seu Criador. Finalmente Jó aprendeu a simplesmente confiar em Deus: “Eu reconheço que para Ti nada é impossível e que nenhum dos Teus planos pode ser impedido. Tu me perguntaste como me atrevi a por em dúvida a Tua sabedoria, visto que sou tão ignorante... Antes eu te conhecia de ouvir falar, mas agora eu te vejo com os meus próprios olhos. Por isso, estou envergonhado de tudo o que disse e me arrependo, sentado aqui no chão, num monte de cinzas” (Jó 42. 1-6).
O mundo nos põe a marge de muitas coisas, talvez para que possamos obter experiência. Mas como disse o escritor inglês Aldous Huxley: “Experiência não é o que acontece com o ser humano; é o que o ser humano faz com o que lhe acontece”. Talvez para que aquilo que construirmos fora seja o reflexo daquilo que conquistamos em nosso interior.