Páginas

domingo, 6 de julho de 2014

Aprendendo a Confiar Como Abraão

A lógica humana não suporta a fé, pois “o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (1 Coríntios 2. 14). Na verdade, para a lógica humana, a fé parece insana às vezes.
Então imagine um homem como Abraão, que não tinha televisão, não tinha rádio, não tinha nenhum pastor ou guia espiritual para lhe dizer o que estava acontecendo com ele quando lemos o livro de Gênesis 13.1-14.
O que ele tinha eram as estrelas, o vento, a natureza e a voz de Deus para lhe guiar. Abraão necessitava de fé.
A fé implica numa atitude contrária a dúvida. Dentro da fé não cabe a desconfiança. Pois a fé está intimamente ligada a confiança, a crença e a credibilidade. E Abraão mostrou um sentimento total de crença em Deus quando ouviu a sua voz e mesmo sem saber para onde iria. Resolveu fazer aquilo que Deus havia lhe pedido.
O escritor do livro de Hebreus afirma que “sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11. 5).
Façamos um pequeno resumo sobre o fato em Gênesis 13:
Abrão era o líder, pois Deus o havia chamado. No entanto deixou que Ló escolhesse para onde queria ir (v. 9). Ló viu toda beleza e prosperidade diante de si (vv. 10, 11), então escolheu ir para aquele lugar. Abraão olhou em volta e mesmo sem perspectivas, teve esperança que algo podia mudar de forma positiva, para melhor.
Mas por quê? Porque Abrão sabia que estando com Deus não importa qual seja a direção que ele tome, Deus iria lhe abençoar (Êxodo 13. 14-17).
É nesta perspectiva que o escritor de Hebreus escreve: "a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem". (Hebreus 11:1).
À medida que vamos acreditando e confiando em Deus, os problemas vão desaparecendo. Tendo a certeza de que são as pequenas coisas que constroem a maior parte de nossa vida.
Quando descobrimos isso, todo nosso esforço será voltado na convergência de valorização à vida.