Páginas

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O Cristianismo e a Timidez - Parte 2

Como escrevi na postagem anterior, os tímidos não são as exceções. A grande maioria das pessoas que compõem a sociedade tem dificuldades de se relacionar de forma objetiva e plena.
Manifestando-se através de tensão e inibição em situações sociais, a timidez interfere na realização de objetivos pessoais e profissionais. Sendo uma das condições mais dolorosas com a qual o ser humano tenha que conviver. O que significa que ela atrapalha muita gente.
Para o tímido quanto menos contato social ele tiver melhor. A questão é que isso o leva a ter menos amigos e sua vida social fica restrita, o levando a ser chamado de “antissocial”, e sua imagem passa a ser de alguém de poucos amigos e de difícil acesso. Muitas vezes “taxados” de orgulhosos, arredios, e até mesmo geniosos, isso aumenta ainda mais a suspeita deles não serem uma pessoa aprovada pelos demais, de não ser bem vista e de não ser aceita.
Num ambiente religioso, isso pode ser agravado ainda mais. Textos como o de Apocalipse, capitulo 21, verso 8 onde se lê: "Mas quanto aos TÍMIDOS, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idolatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre, o que é a segunda morte", pode trazer medo e dúvida.
Aqui a questão não é o ser tímido, mas deixar que a timidez atrapalhe a ponto da pessoa não se aproximar de Cristo e de realizar as coisas que estão envolvidas no fato de ser cristão. Pois o que está em destaque aqui é o fato de o tímido ter medo de se relacionar, de ser criticado, de ser observado e humilhado. Estes sentimentos podem levá-lo à apatia, ao isolamento e a solidão.
No verso citado em Apocalipse, poderíamos substituir a palavra “tímido” por “covarde”, como podemos encontrar em algumas versões da Bíblia. Então se poderá entender melhor o que se quer dizer. Pois covarde retrata a pessoa que não diz diretamente o que pensa, que faz insinuação maldosa. É uma pessoa sem força moral, fraca, sem personalidade ou senso de justiça.
Todavia se olharmos para a palavra tímida e quisermos utilizá-la, as consequências de não se herdar o Reino, no texto de Apocalipse, estará ligado ao fato de a pessoa tímida possuir pensamentos e sentimentos negativos sobre si mesmo, sentimentos de inferioridade, insegurança e baixa autoestima.
Quando falamos de cristianismo estamos falando de relacionamentos, de comunicação, e a forma do tímido se comunicar tem a ver com a dificuldade de auto-aceitação e o medo de ser rejeitado. Em situações de exposição, o coração do tímido dispara, suas mãos ficam molhadas de suor, a pessoa se constrange, não sabendo o que dizer, sente-se inconveniente e inferior aos outros. Portanto se a pessoa tímida ao agir assim, isso lhe impede de ter acesso ao Evangelho e a Cristo, ela não terá como herdar o Reino, não por ser tímida, mas pelo fato da timidez a impedir de ir até Cristo.
Quero terminar por agora dizendo o seguinte: Timidez não é doença. É somente uma falta de habilidade de comunicação para se ter um melhor desempenho. E isso pode ser melhorado!
Na próxima postagem falaremos mais um pouco sobre isso.


Relacionado:
O Cristianismo e a Timidez - Parte 1  .
O Cristianismo e a Timidez - Parte 3  .