Páginas

quarta-feira, 29 de junho de 2016

A Doutrina da Eleição - Soteriologia - E.T. - Parte 3

Como prometemos no mês anterior, estamos de volta com a continuação sobre a Doutrina da Eleição. E hoje falaremos sobre essa doutrina no ponto de vista do armenianismo e a Doutrina Luterana.

O armenianismo é o sistema teológico baseado no pensamento de Jacó Armínio, um teólogo holandês que viveu entre os anos de 1560 a 1609.

Seu sistema teológico foi desenvolvido, sobretudo contra às várias visões luteranas e principalmente as visões do calvinismo a respeito da doutrina da Predestinação. Pois tanto os luteranos quanto os calvinistas afirmavam que a predestinação é um ato incondicional de Deus ao eleger indivíduos para a salvação. O armenianismo, ao contrário, afirmava que a predestinação tinha por base a presciência de Deus, o qual sabia se um indivíduo aceitaria ou rejeitaria livremente a Cristo.


Resultante desse pensamento veio o ensinamento de que, do mesmo modo que a salvação é escolhida livremente, ela pode ser perdida. E este conceito é alheio tanto ao pensamento calvinista, quanto ao luterano.

No passado, o armenianismo ensinava que a eleição é geral e não pessoal. Já para os tempos modernos, o armenianismo ensina que a fé e as obras são a base da eleição. Portanto conclui-se que os reprovados são aqueles que agem ao contrário disso.

Para sustentar essa teoria, os armenianos usam os seguintes textos bíblicos: “Os que dantes conheceu também os predestinou” (Romanos 8.29); “Eleitos segundo a presciência de Deus” (1 Pedro 1.2).

A questão é que para os estudiosos essa passagem de Pedro é incerta quanto a sua tradução e também é provável que ela não tenha o sentido ensinado pelos armenianos.

Quanto ao texto de Romanos, se refere ao conhecimento que Deus tem das pessoas a quem ele elegeu, e não à previsão da fé como base da eleição.

A dificuldade em relação ao Armenianismo é que lhe falta base bíblia e também não deixa lugar para a presciência. Pois como pode Deus prever a não ser que tenha primeiro determinado? A presciência se baseia na predeterminação. Nada pode ser previsto a não ser que esteja determinado com certeza.

E em segundo: no armenianismo o homem é que se elege a si mesmo, não sendo Deus que realmente elege. Pois se a eleição depende da fé e das obras do homem, é o homem o agente de sua própria eleição.

Essas são apenas algumas questões levantadas. E que devem ser estudas. Você é livre para estudar por si mesmo e escolher a doutrina que mais se encaixa ao que você aprende na leitura da Bíblia.


A outra doutrina sobre a Eleição é a Luterana.

O luteranismo é uma tradição teológica que se baseia nos ensinos de Mertinho Lutero, a quem se deve o início da Reforma Protestante na Alemanha. Lutero viveu entre os anos 1483 a 1546.

Lutero teve uma experiência em uma torre e a partir daí se convenceu de que a essência do Evangelho é o fato de a justificação se dar somente pela Graça de Deus recebido pela fé.

Em seus ensinos, Lutero afirmava que Deus declara o pecador justo por meio da morte de Jesus e não por meio de obras e méritos humanos.

Existem divergências sobre a eleição nos pontos de vista dos teólogos dessa igreja, o que torna um tanto difícil apresentar essa doutrina. Mas até onde se sabe, Lutero aceitou o ponto de vista de Agostinho sobre a predestinação.

Mas há ressalvas, pois existem pontos nos ensinos do luteranismo que pareciam concordar com a predestinação, mas, que estudadas a fundo parecem pouco satisfatórias e resultam em divergências.

Meu incentivo é que você estude. Busque conhecer mais a doutrina de sua igreja, os pontos de vista que existem e compare-as com a Bíblia e o que Ela ensina. Não tenha medo de fazer isso. Pois é a sua alma que está em jogo.

Teremos mais informações para o próximo mês. 

Até lá.


Leia também: