Páginas

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Qual O Tamanho Do Seu Deus?

Quem nunca passou por algum momento uma situação da qual perguntou: “Porque eu Senhor”?

Há momentos que parece que Deus não nos ouve, embora saibamos que Ele sempre nos ouve. Há momentos em que as dúvidas, as dificuldades parecem ser maiores do que aquilo que podemos suportar, embora saibamos que não é assim.

E existem pessoas, que, de boa fé? Parecem atrapalhar mais do que ajudar. São aqueles amigos que podemos dizer assim: “Com um amigo desses quem é que precisa de inimigo?”

Pois é, tudo isso poderíamos dizer, é resultado de quanto de fato conhecemos a Deus.

As igrejas de hoje vivem um conto de fadas gospel. As pessoas são levadas a crer que Deus as abençoa mediante a sua obediência ao líder e a sua fidelidade ao dízimo. E isso causa um efeito sobre os fiéis. Eu disse de hoje? Mas isso não é tão novo assim, as coisas simplesmente se repetem. E para quem não se dá ao trabalho de ler, vira mais um fantoche nas mãos de quem não tem nenhum compromisso com Deus.


Gritar, esmurrar, estremecer, é isso que se entende por “sentir Deus”. Ao invés de se conhecer Deus, muitos estão querendo uma percepção “sensatória”, emocional, “arrepiosa”.

Oxalá essas pessoas se convertam para conhecer Deus mais de perto, para o adorar pelo que Ele é, e não pelo que querem receber Dele.

Bem, o profeta Isaías quando teve a experiência de ver a glória de Deus (Isaías 6), teve uma reação impressionante, ao lermos o texto vemos que ele exclamou: “Ai de mim, vou morrer, sou pecador.”

Essa é a atitude de quem conhece Deus de fato. Pois quem conhece a Deus, revela que é pecador por meio de um coração quebrantado, reconhecendo que diante de Deus, e de Sua grandeza, nada é.

A adoração parte desse reconhecimento. É esse reconhecimento que gera um coração contrito, capaz de uma ação em direção ao Senhor salvador. Se vou, ou não, sentir alguma emoção, isso é mero detalhe. Pois cada um reagirá de acordo com a sua estrutura emocional.

Mas afirmar que as emoções irão transformar a vida de alguém, isso jamais. Até pelo contrário, os relatos existentes mostram que esse tipo que experiência nunca fez e acredito que nunca fará alguém conhecer Deus de verdade. Pois emoções não trazem reconhecimento de pecado. E sem esse reconhecimento é impossível se aproximar de Deus com um coração quebrantado. 

Basta ver os relatos de Lucas no seu Evangelho, no capitulo 7: "A quem muito foi perdoado, muito ama”.