Páginas

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Conversa Perigosa

Pelo ano de 2001 existia uma notícia que dizia que a imagem da mulher brasileira no exterior não era muito bonita. Para eles a mulher brasileira era mulher fácil; mulher de carnaval; mulher de samba; mulher de prostituição.

Esta foi uma das mensagens que eu ministrei nesse ano de 2001. E nela eu fiz uma pergunta que vem logo a seguir, juntamente com a mensagem ministrada.

O que a mulher de Deus pode fazer para mudar essa imagem?

O livro de Provérbios 12. 4 nos diz que: "A mulher virtuosa é a coroa do seu marido; porém a que procede vergonhosamente é como apodrecimento nos seus ossos."

Esse texto nos mostra que a mulher deve ser uma mulher sábia para edificar a sua casa, caso contrario ela trará a ruína de seu lar. (Provérbios 14. 1).

Vejamos o exemplo e as consequências do pecado de Eva: ela saiu de um lugar de paz e tranquilidade, união, felicidade e muita alegria. E entrou em um lugar de guerra e adversidades, desunião, infelicidade, e muita dor.

Com Eva iremos aprender o seguinte: primeiramente, Eva pecou porque se habituou a conversar com o diabo (Genesis 3. 1,2). Em segundo, ela deixou de lado as instruções do Senhor (Genesis 3. 2,3). Em terceiro ela deu ouvido as mentiras do diabo (Genesis 3. 4). Em quarto, ela parou de pensar e praticar a vontade do Senhor (Genesis 3. 6). Em quinto, ela parou de progredir e viver de forma à agradar a Deus (Genesis 3. 7,8).

Eva só pecou porque dialogou com o diabo.


Por causa de seu pecado a mulher estava sujeita a uma maldição que lhe foi anunciada no Jardim do Éden: "E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua gravidez; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo. Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás" (Gênesis 3:16-19).

A boa noticia, entretanto, é que na cruz Jesus inaugurou um novo andamento, uma nova vida. Não conforme o primeiro Adão, mas sim como o segundo Adão. (1 Coríntios 15.45).

Para Israel a mulher era considerada um zero menos alguma coisa. Mas Jesus mudou a maldição em benção, a tristeza em alegria.

Para concluirmos, embora a salvação não nos tenha custado nada, foi Jesus quem pagou, Deus requer de nós uma santificação: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12. 14).

Esta paz e essa santificação é um processo crescente em nossa vida. Basicamente ela é pessoal, mas existem momentos que é preciso a ajuda de outros para que ela possa ter  êxito.

Por exemplo: a bíblia nos adverte para o casal não deixem de se relacionarem, a não ser que seja de comum acordo e para a oração. Ela diz que é para que o diabo não venha aproveitar a situação (1 Coríntios 7. 5).

Outra coisa, enquanto um ficar apontando as falhas do outro e não procurar onde ele mesmo está errando, as brechas continuam abertas, o diabo continua entrando e o que ainda é bom no relacionamento vai se esvaindo. Você começa a sair do Éden para entrar numa terra amaldiçoada.

Que tipo de mulher você quer ser? Que tipo de mulher você tem sido até agora?

Alguém aí que está batendo um papo com o diabo? Ou quer ser verdadeira mulher de Deus?



Mensagem baseada no Texto de Gênesis 3.1-8, na Congregação Presbiteriana em Santa Isabel. Ano de 2001.


Leia também: