Páginas

segunda-feira, 6 de abril de 2015

“Que Tenho Eu Contigo?”

Às vezes desistimos tão rápido de nossas orações a Deus, pois parece-nos não está obtendo resultados ou mesmo que são insignificantes demais para que Deus possa nos atender.

Em certa ocasião Maria, a mãe de Jesus, estava em uma festa de casamento em que a família foi convidada. Jesus também estava presente. E por uma questão talvez de falta de cálculos, faltou vinho. Foi comprado uma quantia melhor do que o necessário.

Maria chega próximo de Jesus e lhe informa que o vinho acabou. É bem provável que ela já soubesse o que Ele seria capaz de fazer.


A resposta de Jesus hoje em nossos dias parece ser muito grosseira. Mas não o era em seus dias. Ele responde a ela: "Que tenho Eu contigo, mulher? A minha hora ainda não chegou" (João 2:4).

Jesus não foi rude com sua mãe. Chama-la de mulher naqueles dias era o mesmo que dizer: “Que tenho eu com a senhora”. Isso significa dizer que naquele momento Ele estava sendo Deus. Pois tal frase pode significar também: “O que nós temos em comum?”. Ele não deveria atender ao seu pedido, pois como Ele mesmo lhe disse: “A Minha hora ainda não chegou”.

O interessante é que Maria conhecia o coração de Jesus. Ela sabia que alguma providência Ele iria tomar, pois disse aos empregados: "Façam tudo o que Ele lhes mandar" (João 2:5). Isso é fé. 

Mesmo sem saber bem o que iria acontecer, Maria confiou que uma ação positiva aconteceria. E o mais interessante é que mesmo sem ser a Sua hora. Deus atendeu ao seu pedido. A expressão: “A Minha hora ainda não chegou” deixa claro que Maria não exerce qualquer influência sobre Jesus e seu ministério. No entanto, algumas vezes Deus pode atender as nossas orações. Basta somente um coração humildade e arrependido para que o milagre possa acontecer.