Páginas

sexta-feira, 13 de março de 2015

Contribuição da Religião Para a Saúde do Homem

Como você pretende ajudar na obra de Cristo? Até que ponto você está disposto a pagar um preço?

Estas perguntas podem ser incomodas, pois a vida de comodidade é muito melhor do que viver atarefado. Na verdade o Evangelho não é uma vida de “atarefamento”, mas também não é uma vida de “acomodismo”.

Da mesma forma como não precisamos nos esforçar para respirar, ela acontece naturalmente e muitas vezes nem percebemos o seu acontecimento, assim também é a vida cristã. No caminhar diário, nos relacionamentos, nas ações, o cristão vai mostrando ao mundo a quem ele pertence. Mostra quais são seus ideais, seus sonhos, seus valores e sua motivação.

Portanto, simplesmente vivendo sua vida cristã, cada indivíduo pode ser responsável por levar aos outros a sua contribuição apara que a saúde do outro possa ser melhorada.


A religião tem seus pontos positivos na contribuição na saúde do indivíduo. Existem seus pontos de contribuição específica. Mas somente no cristianismo encontramos as respostas para as perguntas importantes do viver aqui e agora, quanto da vida além.

Esses pontos de contribuição inclui o sentido de segurança cósmica. Pois uma vez que o homem moderno sente-se isolado no mundo, o cristianismo oferece esse sentido de segurança, pois oferece ao homem um sentido de unidade com o universo. E se ele não encontrar essa unidade, ele irá buscar em outro lugar.

A visão que o ser humano tem do mundo, do lugar onde ele vive, é de um lugar essencialmente hostil. Portanto, o homem precisa de algo que lhe ofereça segurança.

Outra contribuição do cristianismo é que ele oferece motivação para a vida. Ele dá significado à vida do individuo. E é capaz de mudar o curso de sua existência.

O cristianismo está baseado nos ensinamentos de Jesus, por isso ajuda o homem a aceitar-se a si mesmo. Ao passo que longe desse ensino, o homem na sua neurose, passa a maior parte de seu tempo procurando se defender.
Quanto mais profunda for a experiência com Jesus, maior é a aceitação do homem de sua “finitude”, levando-o a evitar suas ansiedades, livrando-o da idolatria e fazendo-o enxergar que é finito.

O pecado, em linguagem teológica, ou falha moral, na linguagem puramente humanista, produz o sentimento de culpa e o isolamento. É necessário então que o homem confesse sua falha moral ou seu pecado. A confissão tem efeitos catárticos, pois traz as falhas que estão em nível do inconsciente para o consciente. O cristianismo torna possível a experiência da confissão.

Outra contribuição do cristianismo é que ele oferece estabilidade emocional para os tempos de crises na vida. Todo homem normal tem crises na vida. Essas crises servem para aperfeiçoar o caráter do homem.

Por último, o cristianismo oferece ao homem uma comunidade terapêutica. Um dos conceitos fundamentais da Igreja Cristã é o de KOINONIA ou comunhão. O fato de pertencer a uma comunhão representa algo muito importante para o indivíduo. O homem precisa pertencer a um grupo de seres humanos com os quais possa comunicar-se no nível profundamente pessoal.

Portanto, o cristianismo cumpre uma importante função terapêutica. 

Tudo deve acontecer de livre vontade, sem obrigação, sem imposição, pois como diz o salmista: “De livre vontade te oferecerei sacrifícios; louvarei o teu nome, ó Senhor, porque é bom” (Salmos 54.6).

Encontre assuntos relacionados clicando aqui:
 Clique aqui