Páginas

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Jesus, The Only Way

Muitas vezes nos surpreendemos com a tecnologia que temos hoje em nossos dias. Mas apesar de tudo isso, ainda existe um vazio que toma conta no coração do homem.

Muitas vezes ficamos insatisfeitos, ansiosos e desorientados, são males do nosso tempo. E não raras vezes, essas têm sido a motivação para o grande número de suicídios que tomamos conhecimento nos telejornais. O número de suicídios cresce a cada ano.

Apesar de todo conhecimento que temos hoje, há algo no coração humano que continua dando errado. E o vazio persiste. E o medicamento para isso nós não encontramos em farmácia.

A razão de algumas ansiedades do ser humano está relacionada em se ter um sentido para a vida, em ser ele um ser inteligente e por ter ele um profundo sentimento de que a vida continua, mesmo depois e apesar da morte. Que a vida não se resume nos anos que passamos aqui na terra.

Essa ideia de eterno, de que ele caminha para o além é o que o incomoda. Ninguém conhece o além. Ninguém nunca voltou de lá para falar como é, contar a sua experiência.

E embora alguns tentem se enganar ao falarem de experiências fora do corpo, isso não traz nenhuma ajuda, pois tudo é tão nebuloso, vago e subjetivo. O que resta para o homem é o caminho da fé.


Paulo escreveu aos colossenses: “E a paz de Cristo... Domine em vossos corações” (Colossenses 3. 15).

Jesus ao aproximar-se da morte falou de sua partida aos discípulos. Tomé perguntou-lhe: "Senhor, não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?" (João 14. 5). Jesus então respondeu: "Eu sou o caminho..." (João 14. 6). 

A morte é a porta de entrada, pois amamos a vida, e a vida é Jesus. Com razão tememos a chegada da morte, pois amamos nossa vida. Mas, devemos trocar essa ansiedade doentia pelo desejo de encontrar Jesus do outro lado e deixar que Ele segure a nossa mão.