Páginas

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Criação e Evolução – E.T. – Continuação

“E daí” – Talvez você se pergunte. “Adão dever ser visto como um ser real ou é apenas um símbolo?”.

Existem ambas as teorias. Mas a que mais se harmoniza com o que foi escrito muitos anos depois pelo apóstolo Paulo é a primeira hipótese: a que Adão viveu na história. Pois Paulo escrevendo aos Romanos 5. 12 em diante e aos Coríntios 15. 21 e 22 refere-se a Jesus Cristo como o segundo Adão, o que não seria possível se Adão fosse apenas um mito, um símbolo.


  Nega-se a realidade de Adão. Os cientistas defendem a idade do homem em cerca de 250 mil anos para o homo eretus. A Bíblia, no entanto, descreve uma civilização com cerca de 10 mil anos.

Temos informações que para que exista proteína, é preciso muito mais que uma molécula. Para que apenas uma única célula possa manter sua atividade, são necessárias aproximadamente 2.000 diferentes proteínas.

Impressionante é a probabilidade de isso ocorrer por acaso, pois chega ao número de 1 em 1.040.000.


Em relação ao homem, ele é definido pelos antropólogos em termos de habilidades de construir, de fazer instrumentos ou qualquer outra coisa que marque a sua civilização. A Bíblia, o define como uma criatura diferente, que foi feita à imagem e semelhança de Deus. 

Embora existam outras teorias acerca do tempo de toda a criação registrada no livro de Gênesis, sua narrativa não impossibilita que o homem tenha sua origem em tempos mais remotos. Todavia, Adão é o representante de onde procede toda a humanidade tal qual a conhecemos.