Páginas

terça-feira, 20 de maio de 2014

Nova Vida Em Cristo


Qual o significado do cristianismo?
É muito mais do que a rotina da escola dominical. É sentir o coração explodir. É sentir a presença de Deus junto de nós.
Deus é absolutamente puro, nele não há mácula. E nós somos pecadores.
Deus tinha um plano de perfeição para o homem, mas o primeiro ser humano, chamado Adão, juntamente com todos os outros, isso inclui a mim e a você, nos rebelamos ativa e passivamente contra Deus e não alcançamos seu alvo de perfeição.
Quase todo ser humano anela em ir para o céu. Para um lugar melhor. Não se sentem culpados das coisas que fazem. Mas a ênfase está em que todos nós, nos apresentamos como culpados diante de Deus: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3. 23). E por isso não há lugar para pecadores no céu. Seria como se um réu aproximando-se do juiz e dissesse: “Exmo. Sr. Juiz, veja quantas pessoas eu não matei”. Pessoas pecadoras entrando no céu só poluiriam e corromperiam o céu se fossem para lá sem passar por uma mudança básica em sua natureza. Seria como continuar a morar no Brasil.
Mas para se obter uma nova vida, é necessário crer que Deus tem uma relação pessoal conosco através de seu Filho Jesus Cristo. Não é simplesmente ter uma religião.
As evidências acerca de Jesus são muitas. Para quem deseja tomar uma decisão existe ampla evidência que apoiam a crença na divindade de Cristo.
Será você alguém parecido com Tomé? Precisa ver para crer?
Depois de Tomé ter exclamado para Jesus: “Senhor meu e Deus meu”, Jesus replicou: “Porque me viste, creste? Bem-aventurado os que não viram, e creram” (João 20. 29).
Jesus afirmava ser Deus, e isso só nos deixa duas alternativas: ou suas alegações eram falsas ou eram verdadeiras.
Se forem falsas, novamente temos duas alternativas: ou Ele sabia disso ou não sabia. Se Ele sabia, Ele estava deliberadamente enganado, pois seria um grande mentiroso ou um hipócrita, Ele poderia ser chamado de Demônio (João 8. 44), ou de louco, pois morreu por causa disso. Se, todavia Ele não sabia disso, Ele estava sinceramente enganado ou era um lunático.
Se suas alegações forem verdadeiras, então Ele é Senhor. E diante disso nós temos duas alternativas: Ou eu aceito ou rejeito.
Eis a questão!